Alemanha com finanças sólidas

De acordo com o Ministro Federal das Finanças, o governo alemão tomou medidas financeiras para evitar uma potencial desaceleração econômica.

Deutschland mit «soliden Finanzen»
dpa

Berlim (dpa) - O ministro alemão das Finanças, Olaf Scholz, vê o governo bem preparado para uma possível crise econômica na Alemanha.

Scholz disse na terça-feira, no início do debate orçamental no Bundestag, que o governo da chanceler federal Angela Merkel criou uma base com finanças sólidas para poder agir numa situação economicamente difícil. A Alemanha se consolidaria como a maior economia da Europa.

"Do meu ponto de vista, é muito importante que, com a sólida base financeira de que dispomos hoje, sejamos capazes de reagir com muitos, muitos bilhões de euros se, de fato, surgir uma crise econômica na Alemanha e na Europa", afirmou o político social-democrata. Mas ele salientou que ainda não existe uma crise.

A economia alemã arrefeceu este ano. As principais razões são uma economia global mais fraca, que está afetando as exportações alemãs, assim como as consequências da planejada saída da Grã-Bretanha da UE. Scholz falou de incertezas na economia. Ele apelou aos EUA e à China para que resolvam seu conflito comercial.

Desde terça-feira, os deputados no Parlamento alemão analisam o projeto de orçamento federal apresentado por Scholz para 2020 e que prevê despesas de quase 360 bilhões de euros. A tônica será dada às áreas do trabalho e dos assuntos sociais, bem como a ajuda às famílias de baixa renda. Apesar do enfraquecimento da economia, o vice-chanceler federal, Olaf Scholz, também quer manter um orçamento sem novas dívidas.

No entanto, ele ainda não incluiu as despesas com a proteção do clima, o que o governo federal decidirá em 20 de setembro. Há exigências no sentido de que sejam contraídas novas dívidas para isso, Scholz e a Angela Merkel vem rejeitando isso.

Fonte: dpa; Tradução: deutschland.de