Mais armas para a Ucrânia

Os países da OTAN estão planejando expandir o apoio militar.  A ministra alemã das Relações Externas Annalena Baerbock anunciou uma reunião informal de trabalho dos ministros das Relações Exteriores da OTAN em Berlim para o mês de maio.

Mehr Waffen für die Ukraine
AP

Bruxelas (dpa) – Os países da OTAN estão planejando uma expansão significativa do apoio militar para a Ucrânia. Numa reunião dos ministros de Relações Exteriores em Bruxelas, nesta quinta-feira, uma mudança radical de rumo ficou clara na questão do fornecimento de armas pesadas para o país atacado pela Rússia. Há apenas quinze dias, tal apoio havia sido descartado numa cúpula especial da OTAN. Na época, a principal razão dada foi a preocupação de que a Rússia poderia tomar medidas de represália contra os países da OTAN como resposta.

Nesta quinta-feira, as declarações na reunião dos ministros de Relações Exteriores da OTAN soaram muito diferentes. A ministra alemã das Relações Externas Annalena Baerbock disse que se busca com os parceiros uma maneira de apoiar a Ucrânia mais intensamente e de forma mais coordenada no futuro. A Ucrânia tem o direito à autodefesa. Uma razão para a mudança de atitude dos países da OTAN é a descoberta de crimes de guerra nas proximidades da capital Kiev, após a retirada das tropas russas. Baerbock anunciou uma reunião informal dos ministros de Relações Exteriores da OTAN em Berlim, em maio, a fim de discutir novos arranjos para lidar com a guerra da Rússia contra a Ucrânia. Esta reunião também se concentrará no fortalecimento das capacidades de defesa dos países da Aliança Atlântica e na melhor segurança do seu flanco sudeste.

Fonte: dpa, tradução: deutschland.de