Schulze apela por uma maior proteção do clima

A ministra alemã do Meio Ambiente adverte para atrasos e quer se engajar pelos novos objetivos europeus em matéria de clima.

Schulze fordert mehr Klimaschutz
dpa

Berlim (dpa) - Pouco antes do início da conferência de cúpula da ONU sobre o Clima em Madri, a ministra alemã do Meio Ambiente da Alemanha, Svenja Schulze, destacou a importância especial dos próximos meses para a luta contra as alterações climáticas. "A proteção climática internacional está entrando em uma fase decisiva. O mundo está dando os primeiros passos no sentido de uma maior proteção do clima. O Acordo de Paris estipula que todos os Estados devem apresentar as suas contribuições nacionais revistas para a proteção climática até a próxima conferência mundial sobre o clima em Glasgow, no final de 2020. Esta é a oportunidade para dar o próximo grande passo na proteção do clima", declarou Schulze no domingo, em Berlim.

Ao mesmo tempo, ela advertiu contra novos atrasos na proteção do clima. "Quanto mais esperarmos, mais difícil e caro será", sublinhou. Em Madri, será preparado este passo de forma diplomática, formando alianças e reforçando a confiança na viabilidade da proteção do clima através da cooperação, da inovação e da solidariedade. "Estou empenhada em garantir que, no próximo ano, a Europa assuma a liderança com um objetivo climático mais forte e, com ele, atraia outras grandes economias. Não basta estabelecer apenas um objetivo de longo prazo para 2050; é necessário também definir objetivos intermediários mais elevados para 2030 e 2040. "Caso contrário, os anúncios da Europa sobre o clima não serão credíveis", alertou Schulze.

Delegações de 196 países, bem como da UE e de organizações internacionais, participam da reunião de Madri a partir desta segunda-feira; o fim está previsto para 13 de dezembro. Entre outros, são esperados na capital espanhola o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, e a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen. O governo alemão ainda não estará presente na segunda-feira. As negociações a nível ministerial só acontecem na segunda semana.

Fonte: dpa; Tradução: deutschland.de