Fortalecer as mulheres

A Alemanha empenha-se pela participação emancipada das mulheres não apenas no Conselho de Segurança da ONU. Três exemplos.

A Alemanha engaja-se pelos direitos das mulheres em todo o mundo
A Alemanha engaja-se pelos direitos das mulheres em todo o mundo dpa

As mulheres constituem quase 50 por cento da população mundial. Apesar disso, elas não têm os mesmos direitos que os homens em muitos países. Por isso, a Alemanha empenha-se pela equidade de gênero e por uma melhor proteção das mulheres.

Fomentar as mulheres com a cooperação para o desenvolvimento

A Sociedade Alemã de Cooperação Internacional (GIZ) fomenta os direitos femininos e a equidade de gênero em numerosos projetos nacionais. Isso abrange desde os centros medicinais para mães e bebês no Congo, passando pelo fomento de mulheres especialistas em energias renováveis no México, até os programas pelo fortalecimento das mulheres em posições de liderança no Oriente Médio.

Fortalecer os direitos das mulheres no Afeganistão

A organização não governamental alemã Medica Mondiale é a única entidade a oferecer no Afeganistão, desde 2002, aconselhamento psicossocial para mulheres que foram vítimas de violência sexual. Nos centros de aconselhamento da Medica Mondiale em Cabul, Herat e Mazar-i-Sharif, elas podem tratar dos seus traumas e informar-se sobre os seus direitos. Muitas mulheres afegãs não conhecem seus direitos e as leis para a sua proteção praticamente não são aplicadas. A Medica do Afeganistão quer mudar isso.

Integrar as mulheres na política de segurança

“Mulheres, Paz e Segurança” é um ponto prioritário que a Alemanha fixou para o seu mandato de dois anos no Conselho de Segurança da ONU. Equidade, participação e proteção das mulheres devem ser consolidadas na política externa e de segurança. Sob a presidência alemã, o Conselho de Segurança da ONU aprovou em abril de 2019 uma resolução contra a violência sexual nas regiões de conflito. Além disso, a Alemanha apoia a integração de mulheres como “capacetes azuis” nas missões de preservação da paz.

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: