A pesquisa econômica na Alemanha

Os institutos alemães de pesquisa econômica

picture-alliance/dpa

O Instituto Alemão de Pesquisa Econômica (DIW) em Berlim é o maior instituto de pesquisa econômica na Alemanha. Associado à Comunidade Leibniz, é financiado em grande parte com dinheiro público. O DIW dá prioridade à pesquisa básica aplicada, serviços de assessoria, bem como preparação da infraestrutura de pesquisa. www.diw.de

O Instituto da Economia Mundial (IFW) na Universidade de Kiel concentra sua pesquisa em soluções inovadoras para questões da economia mundial. O IFW, dirigido pelo prof. Dennis J. Snower, tem boas conexões internacionais e assessora principalmente pessoas com poder de decisão. www.ifw-kiel.de

O Instituto ifo – Instituto Leibniz de Pesquisa Econômica na Universidade de Munique é uma usina de ideias de ciências econômicas. Elabora mensalmente o Índice ifo do Clima de Negócios, apreciado barômetro da conjuntura. O chefe do ifo, prof. Hans-Werner Sinn, é um dos mais
conhecidos economistas alemães. www.cesifo-group.de

O Instituto Renano-Vestfálico de Pesquisa Econômica (RWI) em Essen analisa todos os níveis imagináveis, do indivíduo à economia global. A imprensa geralmente classifica o RWI como ligado à economia privada. www.rwi-essen.de

O Instituto da Economia Alemã (IW) em Colônia é financiado por associações e empresas da economia privada e trata intensivamente de questões da competitividade e da economia de mercado. www.iwkoeln.de

O Instituto Hamburguês da Economia Mundial (HWWI), sob a direção do prof. Thomas Straubhaar, considera-se independente como instituição de pesquisa e assessoria para análise de tendências econômicas e socioeconômicas relevantes. www.hwwi.org