Os detentores do Prêmio Leibniz 2016

O mais dotado prêmio de pesquisa alemão é entregue em 2016 a dez cientistas.

dpa/Peter Steffen - Leibniz Prize

O prêmio é dotado com até 2,5 milhões de euros, que devem melhorar as condições de trabalho e ampliar as possibilidades de pesquisa. Os pesquisadores e seus respectivos projetos.

Prof. Dr. Frank Bradke, do Centro Alemão de Enfermidades Neurodegenerativas, em Bonn, pesquisou como fibras nervosas em pessoas paraplégicas podem ser reanimadas a crescer novamente.

Profa. Dra. Emmanuelle Charpentier, do Instituto Max Planck de Infecção Biológica, em Berlim, pesquisa sobre um sistema imunitário contra vírus, um desenvolvimento pioneiro das ciências biológicas.

Prof. Dr. Daniel Cremers, da Technische Universität de Munique, é no mundo todo um dos pioneiros na pesquisa sobre o processamento de imagens e o reconhecimento de padrões. Através de sistemas de câmaras e computadores, ele imita as capacidades da visão humana.

Prof. Dr. Daniel James Frost, da Universität Bayreuth, pesquisa o efeito da pressão atmosférica extremamente alta e das temperaturas no Planeta. O manto da Terra e seu grau de oxigenação, que exerce influência essencial sobre o ciclo do carbono da Terra, são os pontos centrais da sua pesquisa.  

Prof. Dr. Dag Nikolaus Hasse, do Instituto de Filosofia da Universität Würzburg, usa processos de análise, que ele próprio desenvolveu, para comprovar a eficiência do intercâmbio cultural entre o Oriente e o Ocidente nos princípios da Europa moderna.

Prof. Dr. Benjamin List, do Instituto Max Planck de Pesquisa do Carbono, em Mülheim/Ruhr, desenvolveu novos métodos do emprego de matéria natural como catalisador, para o tratamento da água em regiões com escassez de água.

Prof. Dr. Christoph Möllers, da Humboldt-Universität de Berlim, contribuiu para a ciência jurídica através dos seus trabalhos excepcionais de direito constitucional para uma teoria sobre a legitimidade democrática.

Profa. Dra. Marina V. Rodnina, do Instituto Max Planck de Química Biofísica (Instituto Karl Friedrich Bonhoeffer), em Göttingen, identificou proteínas que desempenham um papel importante no mecanismo de imunidade contra bactérias.

Profa. Dra. Bénédicte Savoy, do Instituto de Ciências da Arte e Urbanismo Histórico da Technische Universität de Berlim, pesquisa as relações alemão-francesas no setor da história da arte.

Prof. Dr. Peter Scholze, do Instituto de Matemática da Universität Bonn, é um catedrático muito jovem que se tornou um dos primeiros matemáticos do mundo a resolver as questões elementares da geometria.

www.dfg.de/gefoerderte_projekte/wissenschaftliche_preise/leibniz-preis

© www.deutschland.de