Aniversário do levante popular

Um milhão de pessoas manifestaram-se há 60 anos no leste da Alemanha dividida, fazendo um levante popular contra a ditadura comunista.

picture-alliance/ZB - DDR, Bundestiftung Aufarbeitung

Essa revolta popular de 1953 começou como um protesto social, desenvolvendo-se muito rapidamente em uma manifestação política, cujos brados das massas pela liberdade, democracia e unidade alemã ecoaram no começo do verão de 1953 pelas ruas da então RDA. Oito anos após o fim do “Terceiro Reich”, os alemães orientais se levantavam contra o regime instalado pela potência de ocupação soviética. Soldados e tanques das forças armadas soviéticas reprimiram violentamente o levante anti-estalinista espontâneo no dia 17 de junho.

Antes, a manifestação dos operários de construção em Berlim Oriental tinha sido um sinal para uma revolta popular que em poucas horas iria abranger toda a RDA. Cerca de um milhão de pessoas saíram às ruas em mais de 700 cidades e municípios, invadindo prisões e desarmando policiais.

Uma exposição da fundação federal Bundesstiftung Aufarbeitung enfoca aquele primeiro movimento de protesto no antigo Bloco Oriental. “Queremos ser pessoas livres” é o título da mostra que comemora o 60º aniversário do levante e que também pode ser vista no Ministério das Finanças em Berlim. Nenhum outro lugar parece ser melhor do que este, pois em 17 de junho de 1953, a então “Casa dos Ministérios” fora o objetivo de milhares de manifestantes.

A exposição, que apenas na Alemanha pode ser vista em centenas de cidades, narra pequenas histórias do levante popular, aproximando-se assim, segundo a opinião de críticos, muito mais dos fatos históricos do que qualquer grande tese. A fundação Bundesstiftung Aufarbeitung oferece a exposição no estrangeiro em alemão, inglês, albanês, russo e árabe.

Aniversário do levante popular contra o regime da RDA, em 17 de junho

Exposição “Queremos ser pessoas livres”, até fins de agosto nas dependências do Ministério das Finanças em Berlim e em muitas outras cidades da Alemanha

www.bundesstiftung-aufarbeitung.de/verwendung-im-ausland-4036.html

© www.deutschland.de