De olho no futuro

Gente com ideias, que quer dar um grande passo à frente em 2018. 

Griff nach den Sternen: Insa Thiele-Eich
dpa

Insa Thiele-Eich: Rumo às estrelas 

A meteorologista de 34 anos de idade tem um sonho: ser a primeira mulher alemã a voar para a estação espacial internacional ISS. Essa meta está cada vez mais próxima – Thiele-Eich é finalista do concurso “Die Astronautin”. A iniciativa com financiamento privado pretende lançar uma mulher ao espaço sideral provavelmente em 2020. Thiele-Eich já está se preparando num centro de treinamentos. Em 2018, ela vai treinar pela primeira vez nos chamados voos parabólicos, para aprender a lidar com a falta de gravitação. “Só pelo treinamento, já vale a pena participar”.

Shahrzad Mohammadi: Bicicleta é liberdade 

As bicicletas dão mobilidade e possibilitam participação. Por isso, Shahrzad Mohammadi ensina mulheres refugiadas a andar de bicicleta – o que lhes é proibido em muitos países islâmicos. Juntamente com outras ex-estudantes de educação física da Universidade de Freiburg, Mohammadi fundou a iniciativa “Bike Bridge”. Ao lado dos cursos de ciclismo, ela também oferece entretanto treinamento de futebol e de basquetebol para crianças e jovens. Com sucesso: a equipe foi agraciada com o Prêmio Alemão de Integração. Em 2018, Mohammadi e suas colegas querem dar mobilidade a mais pessoas.

Christian Kroll: A busca do verde 

Quem utiliza essa máquina de busca, pode constatar no “contador de árvores”, acima à direita no monitor, o que as suas próprias buscas realizam. “Ecosia” investe cerca de 80 % da sua renda em projetos de reflorestamento. “Até 2020, queremos plantar um bilhão de árvores”, afirma o fundador Christian Kroll. “É uma meta ambiciosa, mas temos de ser ambiciosos para lutar contra a mudança do clima”. Até o final de 2017, Ecosia já tinha plantado mais de 18,6 milhões de árvores – ainda há muito a fazer no novo ano.

Esther Eisenhardt: Mãe das “Mompreneurs” 

Na Alemanha, o número de fundação de novas empresas está caindo. Porém, um determinado grupo está fundando muito e com sucesso: as mães. Mais de um sexto das empresas é criada pelas "Mompreneurs". Esther Eisenhardt também está entre elas. Com seu portal de internet “Mompreneurs”, ela interconecta mulheres empresárias. “Nós compartilhamos conhecimentos, experiências e contatos, para que nenhuma de nós tenha de começar sozinha e do zero”. O ano de 2018 será uma aventura para Eisenhardt: a empresária on-line mudou-se com a sua família para Portugal e com isso é agora uma “Mompreneur expatriada”.