Carne deve ficar mais cara

Na Alemanha, há agora um debate sobre o consumo de carne – também por razões ambientais. A produção caiu nos matadouros.

Fleisch soll teurer werden
dpa

Wiesbaden (dpa) – Na Alemanha, há agora um debate sobre o consumo de carne – também por razões ambientais. Além disso, está sendo discutida uma tributação mais elevada para a carne: os políticos do setor agrário no partido situacionista SPD e o partido oposicionista Os Verdes pronunciaram-se na quarta-feira a favor de um aumento da alíquota reduzida do imposto de consumo sobre a carne, atualmente de 7 %, para a alíquota integral de 19 %. Também os políticos dos partidos governistas CDU/CSU manifestaram-se positivamente sobre a ideia de aumentar o preço da carne. A receita assim obtida deveria ser aplicada então compulsoriamente em melhoria das condições de criação do gado.

A criação de gado é tida como uma das maiores causadoras de gases do efeito estufa, prejudiciais ao clima.

Os matadouros na Alemanha produziram no primeiro semestre de 2019 muito menos carne que no mesmo período do ano passado. O volume de carnes, inclusive de aves, baixou em 2,6 % para o total de 3,9 milhões de toneladas, comunicou o Departamento Federal de Estatística em Wiesbaden. Segundo os dados divulgados, foram abatidos nos primeiros seis meses do corrente ano 29,4 milhões de suínos, bovinos, ovinos, caprinos e equinos.

A produção da carne de porco, que é a maior com cerca de dois terços da produção total de carne, diminuiu em 3,7 %, ou seja em 2,6 milhões de toneladas. Foi abatido 1,2 milhão de animais a menos que no mesmo período do ano anterior.

Já a produção de carne de boi aumentou ligeiramente em 0,7 % para 543.300 toneladas. Foram abatidos cerca de 21.000 animais a menos, mas o peso dos bovinos aumentou. Quanto às aves (786.800 toneladas), o volume de produção caiu 0,7 %.

Fonte: dpa; tradução: deutschland.de