Corona reduz significativamente as emissões de CO2

Devido às restrições na pandemia, as emissões globais de CO2 foram significativamente reduzidas. Não há, porém, qualquer sinal sobre um fim do aquecimento global.

Corona drückt CO2-Ausstoß deutlich
dpa

Potsdam (dpa) – A pandemia do coronavírus tirou o mundo dos eixos. As pessoas tiveram de ficar em casa, a economia entrou em colapso. O resultado de acordo com um novo estudo: a quantidade de emissões de CO2 caiu em bem mais de um bilhão de toneladas, muito mais do que durante a crise do petróleo de 1979 e a crise financeira de 2008.

O Instituto de Pesquisa do Impacto Climático (PIK) de Potsdam informou que, no primeiro semestre de 2020, um total de cerca de 1,6 bilhão de toneladas ou 8,8 % menos CO2 foi liberado na atmosfera, do que no mesmo período do ano passado. O autor principal do estudo, Zhu Liu, da Universidade de Tsinghua em Pequim, disse que a série cronológica mostrou como a queda nas emissões correspondia a “lockdowns” nos diversos países. Em abril, quando a maioria dos países reduziu sua vida pública devido ao drástico aumento das infecções pelo coronavírus, as emissões haviam caído até mesmo em 16,9 %, de acordo com os pesquisadores.

De acordo com o estudo, as maiores emissões de dióxido de carbono são provenientes do setor de transportes. Daniel Kammen, da Universidade de Berkeley na Califórnia (EUA), disse que as emissões de CO2 do transporte terrestre haviam diminuído 40 % no primeiro semestre de 2020, sobretudo em consequência do trabalho em “home office”. O setor energético contribuiu com uma redução de 22 % e a indústria, com 17 %. Mesmo no setor residencial, as emissões caíram 3 %, mas isto se deveu ao inverno ameno no hemisfério norte.

Os autores ressaltam que, após o fim das fortes restrições resultantes da pandemia, a maior parte das economias nacionais voltou aos níveis habituais de emissões de dióxido de carbono – com exceção da redução sustentada nas emissões de CO2 do setor de transportes. Mas mesmo que permaneçam em seus baixos níveis, isto teria a longo prazo apenas um efeito marginal na concentração de CO2 na atmosfera, escreve o PIK.

Fonte: dpa; tradução: deutschland.de