Grandes empresas querem reduzir o consumo de energia

Muitas empresas estão preparando programas de poupança de energia. Algumas conseguem reduzir pela metade o consumo de gás e substituí-lo por energias renováveis.

Große Firmen wollen Energieverbrauch senken
BASF

Hanôver/Berlim (dpa) – Muitas empresas na Alemanha estão preparando programas de poupança de energia para se protegerem contra uma iminente intensificação da crise do gás e riscos adicionais no abastecimento de eletricidade. Isto visa assegurar suas próprias atividades, mas também contribuir para a estabilidade das instalações de armazenamento e a capacidade das usinas de energia.

A indústria automobilística Mercedes-Benz está considerando reduzir seu consumo de gás na Alemanha em até a metade, se necessário. «Estaríamos em condições de implementar estas medidas este ano», disse recentemente o presidente da empresa, Ola Källenius. A eletricidade produzida por combustão de gás deverá ser substituída, sempre que possível, por eletricidade de fontes renováveis.

A empresa Salzgitter AG, número dois entre as indústrias siderúrgicas de matéria-prima intensiva, quer «reduzir o uso de gás natural a um nível mínimo». Quantidades parciais poderiam ser substituídas por petróleo. Além disso, os chamados gases derivados estão sendo cada vez mais utilizados. A médio prazo, a Salzgitter quer mudar a produção de ferro-gusa – de carvão de coque para hidrogênio – mas as misturas de gás natural também serão usadas aqui por um período de transição.

Nas indústrias química e farmacêutica, grandes consumidoras de gás, a VCI – federação do setor – viu recentemente pouco potencial de economia. No entanto, há também opiniões mais otimistas. A empresa BASF espera continuar operando sua fábrica principal em Ludwigshafen, mesmo que seja declarado um estado de emergência no abastecimento de gás.

No setor de engenharia mecânica, alguns fornecedores poderiam sobreviver com 20 a 40 % menos gás, de acordo com estimativas da organização VDMA, mas provavelmente apenas por pouco tempo. A Deutsche Bahn, a Telekom e também pequenas empresas, filiadas às câmaras regionais de indústria e comércio, também estão considerando a possibilidade de economizar.

Fonte: dpa, tradução: deutschland.de