Maior proteção contra o desemprego

Com um pacote de medidas, o ministro alemão do Trabalho pretende minimizar a perda de empregos, no caso de uma crise econômica.

Mehr Schutz vor Arbeitslosigkeit
dpa

Herxheim (dpa) – O ministro alemão do Trabalho, Hubertus Heil, quer proteger melhor os trabalhadores na Alemanha contra o desemprego, no caso de uma crise conjuntural. «Para o caso de que não se trate apenas de um esfriamento da conjuntura, queremos estar preparados também para uma crise econômica», afirmou Heil em Herxheim, no Estado da Renânia-Palatinado.

O político apresentou os elementos básicos de uma planejada «lei do trabalho de amanhã». Ele pretende apresentar o projeto de lei no quarto trimestre do ano. O subsídio para trabalho em expediente reduzido deverá ser concedido mais facilmente, a qualificação profissional deverá ser mais fomentada com verbas públicas.

«Teremos à disposição todos os instrumentos que necessitamos, a fim de poder fortalecer o mercado de trabalho numa crise conjuntural», afirmou Heil. Ao mesmo tempo, ele deseja com a lei deixar os trabalhadores em condições de acompanhar a transformação dos empregos através de tecnologias digitais e de exigências ecológicas.

Heil falou de uma «caixa de ferramentas, com a qual nós cuidaremos de que os empregados não percam a ligação com o mercado transformado».

Nas suas palavras, a lei deverá sobretudo dar prosseguimento à lei das chances de qualificação, em vigor desde o início do ano. Através dessa lei, a Agência Federal do Trabalho (BA) pode assumir pelo menos parcialmente os custos de reciclagem. Os empregadores recebem subsídios para os custos salariais, se liberarem seus empregados para cursos de reciclagem, mantendo o pagamento salarial nesse período.

As grandes empresas têm de participar de maneira mais intensa que as empresas pequenas e médias. Além disso, Heil pretende facilitar o recebimento de subsídio para trabalho em expediente reduzido, depois que esse instrumento ajudou a impedir uma disseminação maciça do desemprego, em consequência da crise financeira do ano de 2008.

Heil anunciou que, sempre que possível, o futuro trabalho em expediente reduzido deverá estar ligado também a cursos de qualificação profissional.

Fonte: dpa; tradução: deutschland.de