Menos requerimentos de asilo político

A Alemanha é atraente para pessoas que desejam estudar aqui ou que buscam um emprego. Contudo, o número de solicitações de asilo está diminuindo.

Weniger Asylanträge
Uni Hamburg

Berlim (dpa) – Menos refugiados, mais estudantes e trabalhadores: a migração para a Alemanha está mudando. «A imigração humanitária diminuiu nos últimos três anos, mas mais pessoas vêm para a Alemanha, para estudar e para trabalhar», afirma o Relatório de Migração do Ano de 2018, que foi divulgado pelo governo federal alemão na quarta-feira. Ao mesmo tempo, o Ministério do Interior anunciou para o ano passado um número novamente reduzido de 142.509 requerimentos de asilo político.

No total, cerca de 1,59 milhão de pessoas mudaram-se para a Alemanha em 2018, um número parecido com o do ano anterior e menor do que em 2016. O saldo de migração, a diferença entre a imigração e a emigração, está em torno de 400.000 pessoas. Dois terços de todos os imigrantes vêm de países europeus.

Nas universidades alemãs, quase 400.000 estudantes estrangeiros estão matriculados para o semestre de inverno de 2018/2019. Desses, cerca de três quartos fazem parte dos chamados «estrangeiros com formação». São estudantes que se qualificaram para as universidades alemãs no exterior ou num «Studienkolleg». Os «Studienkollegs» preparam os interessados estrangeiros para um estudo nas universidades alemãs. Quase 110.000 estrangeiros com formação iniciaram seus estudos na Alemanha em 2018, com tendência de aumento desse número. O maior grupo de universitários iniciantes é o dos chineses, seguido pelos indianos e os sírios.

Fonte: dpa; tradução: deutschland.de