Prêmio Nobel de Química para pesquisadora genética na Alemanha

O Prêmio Nobel de Química foi concedido a Emmanuelle Charpentier (França), uma pesquisadora genética que trabalha atualmente na Alemanha, e Jennifer A. Doudna (EUA). 

Chemie-Nobelpreis an Genforscherin in Deutschland
dpa

Estocolmo (dpa) – O Prêmio Nobel de Química deste ano foi concedido a Emmanuelle Charpentier (França), uma pesquisadora genética que trabalha atualmente na Alemanha, bem como a Jennifer A. Doudna (EUA), pelo desenvolvimento de métodos de modificação genética. Isto foi anunciado pela Real Academia Sueca de Ciências em Estocolmo na quarta-feira. Elas foram fundamentais no desenvolvimento da tesoura de gene Crispr/Cas9. O Crispr/Cas9 revolucionou as ciências moleculares da vida, trouxe novas possibilidades para a criação de plantas, contribuiu para terapias inovadoras contra o câncer e poderá tornar realidade o sonho de curar doenças hereditárias.

Emmanuelle Charpentier e Jennifer Doudna tornaram utilizável uma das ferramentas mais afiadas na engenharia genética: a tesoura de gene Crispr/Cas9. Com tais tesouras, os pesquisadores podem modificar o DNA de animais, plantas e micro-organismos com a máxima precisão, como foi esclarecido.

O prêmio mais renomado para químicos é dotado este ano com um total de dez milhões de coroas (cerca de 950.000 euros) – um milhão de coroas a mais do que no ano passado. A cerimônia de entrega dos prêmios acontecerá tradicionalmente no dia 10 de dezembro, o aniversário de morte do seu criador Alfred Nobel.

Fonte: dpa; tradução: deutschland.de