Formação dual em todo o mundo

O modelo alemão da formação dual faz escola em todo o mundo.

dpa/Andreas Gebert - Azubi bei BMW

Em Nové Mesto, um bairro no norte da cidade eslovaca Bratislava, 26 rapazes trabalham alguns dias por semana, há meio ano, numa bancada – no lugar em que outros frequentam aulas. Eles fazem lá um curso de formação profissional como mecânicos industriais e de construção. O que há de especial nisto: quando tiverem terminado a sua formação profissional, eles terão uma qualificação dupla, o diploma colegial e o profissional. “Este projeto piloto deverá servir de modelo e mostrar a outras empresas, que vale a pena investir na formação dual”, afirmou Georg Schütte, secretário de Estado no Ministério Federal de Educação e Pesquisa (BMBF), ao dar início ao projeto de formação profissional.

Demanda mundial

O modelo alemão de formação dual, que prepara os jovens para a profissão através de uma combinação de formação prática numa empresa e da educação escolar numa escola profissional, torna-se cada vez mais apreciado em todo o mundo. Espanha, Grécia, Portugal, Itália, Eslováquia e Letônia decidiram-se há mais de três anos, com a participação da Comissão de UE, pela adoção das estruturas deste sistema de formação profissional dual. A Rússia forma desta mesma maneira mecatrônicos, armazenistas, padeiros e cozinheiros; na Índia, os primeiros jovens aprendem os fundamentos da metalurgia; no Brasil, torneiros mecânicos passam pela formação dual. Além disto, existem cooperações com a China e a Tailândia. E também na Malásia já existe uma qualificação orientada nos mestres de ofício alemães. A sua adaptação, contudo, não é muito simples: a Eslováquia, por exemplo, teve de aprovar uma nova lei de formação profissional, antes que a formação dual pudesse começar.

GOVET, o Escritório Alemão da Cooperação Internacional em Educação e Treinamento Profissional

Em razão da grande demanda, existe no Instituto Federal de Educação Profissional (BIBB) um Escritório Alemão da Cooperação Internacional em Educação e Treinamento Profissional (German Office for International Cooperation in Vocational Education and Training, sigla: GOVET). Para lá vão todos os pedidos de informação sobre o sistema alemão de formação profissional. Desde 2013 pessoas de 84 países informaram-se. A maior parte das solicitações veio da Índia, da China, da Coreia do Sul, da Espanha e da Colômbia. Cerca de 40% eram provenientes de ministérios, embaixadas e repartições oficiais, um quarto foi proveniente do setor econômico.

www.govet.international

© www.deutschland.de