Em todo cidadão há 
um cientista recôndito

No âmbito do projeto “Citizen Science“, cidadãos pesquisam juntamente com cientistas

picture-alliance/dpa - Johannes Vogel

Que espécies de mosquitos existem na Alemanha? Onde existem ouriços em Berlim? No projeto “Citizen Science”, estas perguntas não são respondidas por pesquisadores, mas graças à colaboração dos cidadãos. A ideia: muitos deles possuem interesse por questões científicas e podem dar importantes contribuições, por exemplo, colecionando dados sobre a ocorrência de insetos ou plantas. O Ministério 
Federal da Educação e Pesquisa (BMBF) apoia a plataforma on-line “Cidadãos geram conhecimento” lançada em abril de 2014. Ela apresenta projetos do “Citizen Science” e estabelece contatos entre leigos e profissionais. Na Alemanha, Johannes Vogel engajou-se pela ideia. Ele é diretor do Museu de Ciências Naturais de Berlim, que implementa a plataforma de internet, juntamente com a iniciativa “Wissenschaft im Dialog“. A primeira ação de “cidadãos cientistas” aconteceu em 1900 nos EUA. Hoje, graças às diversas possibilidades 
digitais de participação, o conceito tem adeptos em todo o mundo.

www.buergerschaffenwissen.de