Descubra a Alemanha. As cidades da Bauhaus

A série Descubra a Alemanha (“Entdecke DE”) nos leva em uma viagem através da Alemanha. Desta vez, ao encalço do importante design da Bauhaus.

dpa/Peter Eding - Bauhaus

Weimar Foi aqui, na cidade de Goethe e Schiller, que começou a revolução desse design. Em 1919, o arquiteto Walter Gropius fundou em Weimar a escola Staatliches Bauhaus.  Artistas de renome internacional, como  Paul Klee, Wassily Kandinsky e Lászlo Moholy-Nagy, ensinaram na Bauhaus-Universität, projetada por  Henry van der Velde. O mais importante objeto da exposição de 1923 foi a casa modelo “Haus am Horn”, patrimônio mundial da UNESCO desde 1996. Mais coisas podem ser vistas no Bauhaus-Museum, na paraça Theaterplatz.

Gelmeroda Este bairro de Weimar, está estreitamente ligado com Lyonel Feininger,  artista da Bauhaus. Podem-se seguir suas pegadas através da ciclovia Feininger-Radwanderweg, passando também pela igreja Feininger-Kirche, um dos mais prediletos temas do pintor alemão-norte-americano.

Probstzella Difícil de pronunciar, mas um dos mais importantes complexos da Bauhaus da Turíngia, na Floresta da Turíngia, 70 quilômetros ao sul de Weimar. A “Haus des Volkes” construída pelo arquiteto Alfred Arndt, de 1925 a 1927, é completamente em estilo Bauhaus, até mesmo os móveis, os tecidos, as lâmpadas e as maçanetas.

Jena Já bem cedo, os artistas da Bauhaus tinham descoberto nesta cidade um lugar de realização das suas ideias. Sendo uma cidade universitária, perto de Weimar, ela foi a primeira a abrigar uma obra arquitetônica baseada nas ideias da Bauhaus, o Stadttheater (1921 a 1922). Mesmo que esse complexo não exista hoje na forma planejada por Walter Gropius, os dois prédios, “Haus Auerbach” e  “Haus Zuckerkandl”, originalmente preservados e saneados  cuidadosamente, são testemunhas da Bauhaus em Jena.

Dessau Um marco histórico da arquitetura modernista é o prédio da Bauhaus projetado por Gropius e inaugurado em 1926 em Dessau. Hoje, o “Bauhaus Dessau - Zentrum für Gestaltung” é novamente um lugar animado de design experimental, de pesquisa e ensino. Estes prédios em Dessau também foram projetados por Gropius e construídos em 1925/1926. Os vestígios da Bauhaus englobam tanto a “Kornhaus” como o “Historisches Artbeitsamt”, inclusive o povoamento em Bauhaus “Törten”, com os prédios “Konsumgebäude”, “Laubenganghäusern” e  “Stahlhaus”.

Berlim O “Bauhaus-Archiv” de Berlim proporciona uma visão da mais importante escola de design, arquitetura e arte do século XX. Ele abriga a maior coleção mundial da história e influência da Bauhaus, da “laterna Bauhaus” e da “cadeira de aço dobrado”, de Marcel Breuer, até o “tapete Bauhaus”. Nesta cidade há outros exemplos da “nova construção”, como as casas de Gropius no Zehlendorfer Fischtal (1928) ou a última casa habitacional projetada por Mies van der Rohe na Alemanha, antes de ele ter emigrado para os EUA, a “Haus Lemke” (1933), no bairro berlinense Alt-Hohenschönhausen.

Alfeld an der Leine Agora, vamos em direção ao Oeste. Se bem que esta cidade na Baixa Saxônia seja caracterizada pelas casas de enxaimel, ela é conhecida pela construção de fábrica “Fagus-Werke”. Esta obra de Walter Gropius, em 1911, fez dele um arquiteto autônomo. Cem anos depois, essa construção original foi declarada patrimônio mundial da UNESCO.

Krefeld O complexo de mansões “Haus Lange” e “Haus Esters” (Ludwig Mies van der Rohe, 1927), em Krefeld, ainda é um impressionante representante das ideias da Bauhaus. Essas mansões gêmeas pertencem aos museus de arte dessa cidade na Região do Ruhr.

Stuttgart No sul da Alemanha fica a conceituada povoação Weißenhofsiedlung, construída em 1927 pela aliança Deutscher Werkbund, sob a direção de Ludwig Mies van der Rohe. O museu Weißenhofmuseum de Stuttgart não só contém história da arquitetura, mas também um “objeto acessível” na casa geminada, projetada por Le Corbusier.

http://bauhaus-online.de/

 

www.bauhaus-2019.de

© www.deutschland.de