Homenagem a Carl Philipp Emanuel Bach

No 300º aniversário de nascimento de Carl Philipp Emanuel Bach, seis cidades alemãs recordam o importante compositor, que durante muito tempo ficou à sombra de seu pai.

picture-alliance/ZB - Carl Philipp Emanuel Bach
picture-alliance/ZB - Carl Philipp Emanuel Bach picture-alliance/ZB - Carl Philipp Emanuel Bach

Em vida, Carl Philipp Emanuel Bach foi sem dúvida mais conhecido que seu pai Johann Sebastian. Quando Joseph Haydn e Wolfgang Amadeus Mozart falavam de Bach, eles pensam em primeira linha em Carl Philipp Emanuel. A enorme fama do pai Bach espalhou-se somente a partir do século 19, principalmente através do músico e compositor Felix Mendelssohn Bartholdy. Carl Philipp Emanuel Bach, ao contrário, um representante mor do estilo da sensibilidade musical marcada pelo espírito do Iluminismo, é tido como um inspirador da música clássica vienense. A partir de 1740, Bach júnior foi cravista de câmera em Berlim e Potsdam, na orquestra da corte do rei prussiano Frederico II. Ali, ele ganhou excelente fama como virtuoso do teclado e compositor. Seu manual “Versuch über die wahre Art das Clavier zu spielen”, publicado em 1753, é tido até hoje como um livro básico. De 1768 até a sua morte em 14 de dezembro de 1788, Carl Philipp Emanuel Bach foi diretor musical de cinco igrejas principais em Hamburgo, razão pela qual ele também é denominado de “Bach hamburguês”. Um necrológio publicado pela imprensa de Hamburgo na época classificou-o de “uma das maiores glórias da arte musical”, cujas composições como criações de um gênio original permanecerão “sempre novas, inesgotáveis, grandes e vigorosas”. “Durante longo tempo, a posteridade não se dispôs a conceder essa dignidade ao compositor”, afirma Dr. Peter Wollny, diretor do Arquivo de Bach em Leipzig.

Fundada a rede “C.P.E. Bach 1714”

Mas em 2014, por ocasião do seu 300º aniversário de nascimento em 8 de março, as cidades bachianas Hamburgo, Berlim, Frankfurt do Oder, Leipzig, Potsdam e Weimar juntaram-se na rede “C.P.E. Bach 1714”, a fim de homenagear Carl Philipp Emanuel Bach. Entre os pontos altos da programação do jubileu estão exposições nas bibliotecas estatais em Berlim e Hamburgo e um festival noturno no castelo Glienicke em Potsdam. Bach está também no centro de numerosos festivais de música, entre outros nas Jornadas Musicais de Frankfurt do Oder, na Festa de Bach em Leipzig e no Festival de Música de Potsdam Sanssouci. Em Berlim, estão programadas excursões turísticas na trilha de Bach. 

www.cpebach.de

© www.deutschland.de