O México em avanço

O país apresenta-se na Feira de Hanôver como interessante polo econômico. Que chances são oferecidas pela cooperação? 

México é o país convidado especial da Feira de Hanôver de 2018.
México é o país convidado especial da Feira de Hanôver de 2018. Hannover Messe

Com doze acordos de livre comércio e 32 acordos de proteção aos investimentos, o México está entre as economias nacionais mais abertas da América Latina. Também as empresas alemãs aproveitam o país como polo internacional de produção, em especial a indústria automobilística. Cerca de 2.000 firmas alemãs investiram aproximadamente 25 bilhões de dólares no México, de acordo com informação do embaixador Viktor Elbling. De 23 até 27 de abril de 2018, o México apresenta-se como país em destaque na Feira de Hanôver.

Por que o México é um mercado importante para as empresas alemãs?
 México faz parte do Acordo Norte-Americano de Livre Comércio (Nafta) e oferece assim o acesso a um mercado de 486 milhões de consumidores. Interessante para os investidores são também os baixos custos salariais e as regalias fiscais. Juntamente com o governo federal alemão, o México introduziu nos últimos anos um sistema dual de formação profissional, a fim de qualificar melhor a mão de obra e prepará-la para a digitalização da indústria, que já está em pleno andamento. Para cada 10.000 trabalhadores na indústria do México, existem atualmente 31 robôs. Isso é dez vezes menos que, por exemplo, na Alemanha, mas claramente mais que em outros países emergentes como o Brasil.

Em que setores são oferecidas chances especialmente grandes?
Sobretudo a indústria automobilística alemã, inclusive empresas fornecedoras, investiu no México nos últimos anos. Tradicionalmente fortes são também as indústrias química, farmacêutica e de engenharia mecânica. Através da virada energética e a abertura da indústria petrolífera aos investimentos estrangeiros surgiram também interessantes chances nesses setores, em especial quanto às energias renováveis. Além disso, está em expansão o setor da aeronáutica. As chances futuras estão na modernização da infraestrutura.

Que efeitos tem a política econômica estadunidense sobre o México?
Por pressão do presidente americano Donald Trump, a Nafta está sendo renegociada atualmente. Suas ameaças de rescindir o tratado levaram à insegurança dos investidores e a elevada volatilidade nos mercados financeiro e de divisas. Tanto a indústria dos EUA, como também seus produtores agrários, têm interesse na continuidade da Nafta. Contudo, as empresas exportadoras no México terão que fazer concessões em alguns setores, por exemplo, aceitando salários mais altos ou uma cota maior de componentes regionais.

Como é a situação da segurança?

A guerra da droga provocou um grande aumento dos custos de segurança (instalações, transporte, pessoal). Aumentam as extorsões e os sequestros, mesmo que as firmas estrangeiras não sejam nenhum alvo preponderante dos cartéis. A corrupção e uma falta do Estado de direito são, da mesma forma, obstáculos para os investimentos, em especial para as empresas de médio porte. Por parte das empresas e da sociedade civil mexicanas cresce a pressão sobre o governo, para que sejam eliminados esses pontos fracos.

O México como país em destaque na Feira de Hanôver de 2018

© www.deutschland.de