Concorrência sobre as nuvens

Há anos, as indústrias aeronáuticas Airbus e Boeing mantêm uma intensa concorrência entre si – agora, foram divulgados novos dados.

Airbus - A380

Quem está na dianteira? Há anos, a Airbus e a Boeing mantêm uma interessante disputa por mais encomendas e fornecimentos. Em janeiro de 2016, as construtoras de aviões europeia e americana divulgaram os seus mais recentes dados de negócios.

Nas novas encomendas, a Airbus está claramente na dianteira, com 1036 aviões, enquanto que a Boeing registra 768 novas encomendas. Porém, no ano de 2015, a Boeing entregou mais aviões: 762, enquanto a Airbus entregou somente 635. No número total de encomendas, por sua vez, a Airbus está na dianteira com 6787 aviões, enquanto a Boeing tem um total de 5795 encomendas. Um aspecto comum às duas empresas é o fato de que elas quase não dão conta de satisfazer a enorme demanda.

A disputa ainda não está decidida

Atualmente, existem cerca de 10.000 aviões da Boeing em serviço. Da Airbus, são 8600 aviões. A diferença pode ser explicada pelo fato de que a Boeing é uma empresa bem mais antiga que a Airbus. Ela foi fundada em 1916 pelo filho de um emigrante alemão, enquanto que a Airbus surgiu em 1970, como tentativa alemão-francesa de oferecer uma alternativa europeia.

Que a disputa ainda não está decidida é demonstrado pelo empenho intensivo das duas empresas em criar inovações e apresentar sempre novos modelos. Assim, em dezembro de 2015, o primeiro 737 MAX saiu dos galpões de montagem da Boeing. A Airbus apresentou, entre outras, a versão para trechos ultralongos do A350-900, para voos de até 19 horas de duração. E inaugurou em 2015 o seu primeiro centro de produção nos EUA.

www.airbus.com

www.boeing.com

© www.deutschland.de