Campanha eleitoral em tempos de coronavírus

Alemanha elege novo Parlamento Federal, que decidirá sobre a sucessão de Angela Merkel.

Election campaign in Germany: speakers on the market square.
picture alliance / Eibner-Pressefoto

Quem se tornará chanceler depois de Angela Merkel? Um novo Parlamento Federal será eleito em 26 de setembro de 2021. O Parlamento decidirá então sobre a sucessão de Merkel assim que for formada uma coalizão governamental com maioria parlamentar. Ainda está em andamento a campanha eleitoral. E ela transcorre diferente das anteriores. Isto não é surpresa em tempos de pandemia do coronavírus. Não há nenhuma disputa fundamental sobre as formas de lutar contra o coronavírus – as poucas posições extremas são defendidas por pequenos partidos. Mas também é diferente porque nunca houve antes uma campanha eleitoral sem um ou, mais recentemente, uma chanceler candidato(a) à reeleição.

As questões ambientais dominam a discussão

As questões ambientais e climáticas são as mais importantes nesta campanha eleitoral até o momento. Entre os grandes partidos, as metas de redução dos gases de efeito estufa e a neutralidade climática da Alemanha são incontestáveis, mas não o cronograma e a forma de chegar lá. Enquanto os Verdes (Aliança 90/Os Verdes) querem alcançar todas as metas mais rapidamente e propor uma espécie de veto climático para todas as decisões governamentais, outros partidos como a CDU/CSU (União Cristã Democrática / União Social Cristã) advertem que avançar muito rápido poria em risco a estabilidade econômica. Eles se mantém fiel à meta de neutralidade climática em 2045. Também o SPD (Partido Social Democrático da Alemanha) é defensor da lei de proteção climática, adotada em conjunto com a CDU/CSU em junho de 2021.

O segundo grande tema é formado pela política fiscal e pela dívida pública nacional. Controverso nesta questão é quando as barreiras legais para novas dívidas devem ser suspensas, em prol de investimentos na política climática e apoio à economia para amortecer as consequências da pandemia do coronavírus.

Todos os partidos concordam em que a consequência do fechamento das escolas durante a pandemia do coronavírus tem de ser o aumento da digitalização nas escolas. Entretanto, também aqui o financiamento é controverso, especialmente porque a política escolar na Alemanha é prerrogativa dos Estados federais.

Na política trabalhista e social, os três grandes partidos querem ajudar os assalariados de baixa renda. A CDU/CSU quer aumentar o piso dos chamados miniempregos de 450 para 550 euros por mês. O SPD e os Verdes querem um salário-mínimo de 12 euros por hora em vez dos 9,60 euros atuais.

Os principais partidos estão, em grande parte, em consenso sobre a política externa. Mesmo que estabeleçam prioridades diferentes, todos eles seguem uma abordagem multilateral com um fortalecimento maior da União Europeia.

Há cada vez menos eleitores fiéis aos partidos

Tradicionalmente, há muitos “eleitores fiéis” na Alemanha, que dedicam forte lealdade a um partido e sua orientação básica. Entretanto, seus números estão em constante declínio e, para a maioria dos partidos, menos de um terço do seu eleitorado é sempre fiel. Devido ao alto impacto atual das questões ambientais, os Verdes têm o maior potencial para conquistar votos de outros partidos, de acordo com as pesquisas. Assim, eles são considerados pelos outros como o oponente mais importante. No entanto, dificilmente se pode falar de uma eleição direcional, na qual esteja em jogo uma mudança fundamental na política. Talvez seja por isso que os três maiores partidos, CDU/CSU, SPD e Verdes, estão tão próximos entre si nas pesquisas, que até mesmo a margem de erro habitual pode gerar uma reviravolta.

O “Wahl-O-Mat“ ajuda os indecisos

Aqueles que quiserem votar com sobriedade, considerando os programas eleitorais dos partidos receberão ajuda a partir do dia 2 de setembro. Então, estará on-line o tradicional “Wahl-O-Mat” da Agência Federal de Educação Cívica. Nele, são feitas perguntas sobre todos os campos políticos e as respostas fornecidas são a base para uma comparação com os programas dos partidos (em alemão). No final, é mostrado ao usuário com que partido eles concordam e até que ponto. De maneira inteiramente neutra, sem qualquer campanha eleitoral.

© www.deutschland.de

¿Desea recibir regularmente información sobre Alemania? Suscríbase aquí a nuestro boletín. 

https://red.deutschland.de/en/2021-bundestag-elections