A natureza sofre nas regiões agrícolas

O relatório atual sobre a situação da natureza traça um quadro misto do estado das espécies e dos hábitats na Alemanha.

Die Natur leidet in landwirtschaftlichen Regionen
dpa

Berlim (dpa) – Excesso de adubos, excesso de pesticidas, campos enormes com pouca variedade: a agricultura intensiva na Alemanha rouba o hábitat de um número cada vez maior de animais. O desaparecimento de campos e pastos ricos em espécies está no começo de uma cadeia, afirmou a ministra do Meio Ambiente, Svenja Schulze, na terça-feira em Berlim, onde ela apresentou um amplo relatório sobre a situação da natureza.

Segundo o relatório, 63 % dos animais e plantas, bem como 69 % dos tipos de hábitats registrados na chamada diretriz FFH da UE, estão numa situação de preservação considerada insuficiente ou ruim – atingidos são sobretudo áreas verdes, lagos, regiões pantanosas, mares e litorais. A diretriz FFH protege animais, plantas e hábitats. Para os pássaros há uma diretriz própria. O relatório, que só é divulgado a cada seis anos, destina-se à prestação de contas frente a Comissão da UE sobre a implementação de ambas as diretrizes.

O relatório abrange os dados das autoridades e dos voluntários da proteção da natureza nos seis anos passados. Quanto aos bosques e em parte nos povoados, nas cidades e na restauração de rios, os especialistas registram também êxitos na proteção da natureza.

 

Biodiverity

 

Fonte: dpa; tradução: deutschland.de