Gabinete decide programa da UE

O governo alemão quer colocar a superação da crise do coronavírus como ponto central da sua presidência do Conselho da UE. 

Kabinett beschließt EU-Programm
dpa

Berlim (dpa) – O governo federal alemão quer colocar a superação da crise do coronavírus como ponto central da sua presidência do Conselho da UE. O gabinete ministerial decidiu nesta quarta-feira um programa de 24 pontos, segundo o qual a presidência semestral alemã, a partir de 1º de julho, deverá seguir o lema: «Juntos. Tornar a Europa forte novamente».

Com a pandemia do coronavírus, a União Europeia está «diante de um desafio fatídico» afirma-se no programa. «Na presidência alemã do Conselho da UE, vamos empenhar-nos com todo o vigor para cumprir essa tarefa conjuntamente e voltados para o futuro, tornando a Europa forte novamente».

Outra prioridade da presidência semestral alemã na União Europeia será a conclusão das negociações sobre a retirada da Grã-Bretanha do UE. Ao lado disso, serão tratados também os temas da proteção do clima, da digitalização e do posicionamento da Europa entre as grandes potências China e EUA.

O governo federal alemão gostaria de resolver a questão mais volumosa da sua presidência logo no começo do mandato. Numa conferência de cúpula em meados de julho, deverá ser aprovado um programa para a reconstrução econômica na UE, após a crise do coronavírus. Será decidida sobre a proposta já existente de um plano conjuntural e de investimentos, financiado através de dívidas, num volume de 750 bilhões de euros. Desse total, 500 bilhões de euros deverão ser transferidos aos países membros da UE como subvenções, o restante será concedido sobre a forma de créditos. O programa de reconstrução deverá ser negociado e aprovado juntamente com o projeto orçamentário da UE para os anos de 2021 até 2027, num volume total de 1,1 trilhão de euros.

Fonte: dpa; tradução: deutschland.de