Maas busca apoio para novas sanções contra a Rússia

Numa reunião da UE, o ministro alemão das Relações Externas procurou apoio para a proposta alemão-francesa.

Bundesaußenminister Heiko Maas
dpa

Luxemburgo (dpa) – Numa reunião da UE, o ministro alemão das Relações Externas, Heiko Maas, procurou apoio para a proposta alemão-francesa de novas sanções contra a Rússia. A Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPCW) tinha confirmado que o envenenamento do crítico do Kremlin Alexei Navalny é uma violação da Convenção sobre Armas Químicas, disse o político do SPD em Luxemburgo nesta segunda-feira. Isto não poderia ficar sem consequências. Junto com a França, a Alemanha tinha proposto, portanto, sancionar «certas pessoas». Agora devem ser fixados os pormenores da medida.

O crítico do Kremlin Navalny passou mal durante um voo doméstico na Rússia em 20 de agosto. Após um pouso de emergência na cidade siberiana de Omsk, ele foi transferido para a clínica Charité em Berlim, a pedido de sua família. O político de 44 anos já deixou o hospital, mas ainda não se recuperou totalmente e está em processo de reabilitação na capital alemã. Navalny suspeita que o Estado russo está por trás do ataque de envenenamento contra ele. O líder da oposição é um dos críticos mais incisivos do presidente russo Vladimir Putin.

A Alemanha e a França justificam suas reivindicações de sanção com o argumento de que a Rússia ainda não atendeu aos apelos de uma completa investigação do crime. As sanções devem ser dirigidas a indivíduos «que, em virtude de sua função oficial, são considerados responsáveis por este crime e pela violação das normas legais internacionais, assim como a uma instituição envolvida no programa Novichok».

Fonte: dpa; tradução: deutschland.de