O Prêmio Alemão do Livro 2020 vai para Anne Weber

A história de “uma heroína épica” é o melhor romance do ano em língua alemã. O livro, escrito em versos, fala de uma combatente francesa pela liberdade.

Anne Weber
dpa

Frankfurt do Meno (dpa) – O Prêmio Alemão do Livro 2020 vai para Anne Weber pelo seu romance “Annette, ein Heldinnenepos” (“Annette, uma heroína épica”). Isto foi anunciado pelo júri na segunda-feira à noite em Frankfurt do Meno. O prêmio de melhor romance em língua alemã do ano é dotado de 25.000 euros. Devido à pandemia do coronavírus, a cerimônia de premiação no Römer, a prefeitura de Frankfurt, ocorre sem a presença de público. Os sete membros do júri tinham vistoriado um total de 206 títulos publicados entre outubro de 2019 e setembro de 2020.

Epopeia recente

O livro vencedor conta a história de vida da combatente da resistência francesa Anne Beaumanoir – em forma de versos. “O poder da narrativa de Anne Weber pode competir com o poder de sua heroína”, foi o raciocínio do júri. É “de tirar o fôlego como a forma antiga da epopeia soa aqui”.

Anne Weber, de 55 anos de idade, nasceu em Offenbach, perto de Frankfurt. Após concluir o ensino médio, ela se mudou para a França, onde ainda vive hoje. Inicialmente, trabalhou como tradutora, mas desde o final da década de 1990 publica seus próprios textos. Ela escreve seus livros às vezes em alemão e às vezes em francês e depois os traduz pessoalmente para a outra língua.

A verdadeira Anne Beaumanoir nasceu em 1923 – Anne Weber a conheceu pessoalmente e ficou tão impressionada que decidiu escrever sobre ela, como a autora revelou na “Literaturhaus” de Frankfurt, no final de setembro, por ocasião da apresentação da lista de autores pré-selecionados. Anne Beaumanoir era ativa na resistência francesa, membro do Partido Comunista e lutou pelo fim do domínio colonial francês na Argélia.

Fonte: dpa; tradução: deutschland.de