Scholz defende fornecimento de armas

Na sua declaração governamental no Parlamento Federal, o chanceler afirmou que os fornecimentos de armas servem para «repelir o ataque e acabar com a violência».

Scholz verteidigt Waffenlieferungen
picture alliance/dpa

Berlim (dpa) – O chanceler Olaf Scholz (SPD) defendeu os controversos fornecimentos de armas à Ucrânia na sua declaração governamental no Parlamento Federal, nesta quinta-feira. «Ajudar um país brutalmente atacado a se defender não é uma escalada. É uma contribuição para repelir o ataque e acabar assim com a violência o mais rapidamente possível».

Scholz prometeu à Ucrânia mais apoio com equipamento militar e na reconstrução do país após a guerra. Ao presidente russo Vladimir Putin, ele enviou uma mensagem, ao dizer que a Ucrânia não permitiria que as condições para o fim da guerra lhe fossem impostas: «Não haverá uma paz ditada».

O governo alemão já aprovou o fornecimento de armas pesadas à Ucrânia. Os críticos dizem que isso contribuirá para a escalada da guerra. Scholz contradiz tais teorias. Ele salientou que o governo alemão está apoiando a Ucrânia «de uma maneira ponderada, equilibrada e coordenada internacionalmente». Armas leves, como mísseis antitanque e antiaéreos, já foram enviadas em grande escala à Ucrânia.

Fonte: dpa, tradução: deutschland.de