Tecnologia alemã em Marte

Quando o “rover” da Nasa «Perseverance» pousar em Marte, também estará sendo utilizada tecnologia alemã. 

Deutsche Technik auf dem Mars

Washington (dpa) – Após cerca de seis meses de voo, espera-se que o “rover” americano «Perseverance» pouse em Marte nesta quinta-feira. O robô da agência espacial americana Nasa, lançado no final de julho de 2020 a partir do porto espacial de Cape Canaveral, deverá pousar por volta das 17h30 (hora de Brasília) em arriscada manobra num lago seco, a chamada “cratera Jezero”, que nunca antes foi examinada de perto.

O astromóvel «Perseverance» da Nasa custou cerca de 2,5 bilhões de dólares (cerca de 2,2 bilhões de euros) e foi projetado e construído ao longo de um período de cerca de oito anos, destinando-se a buscar vestígios de vida microbiana anterior em Marte, bem como pesquisar o clima e a geologia do planeta. O robô, que pesa cerca de 1000 kg e é do tamanho de um automóvel pequeno, leva entre outras coisas 7 instrumentos científicos, 23 câmeras e um laser a bordo.

A tecnologia alemã também está sendo empregada na missão. O Instituto Leibniz de Tecnologia Fotônica, sediado em Jena, desenvolveu sensores térmicos que medirão sem contato direto a temperatura da superfície em Marte, a fim de que se possa entender melhor as condições no Planeta Vermelho. E a Jenoptik é responsável pelas objetivas que fornecerão as primeiras imagens de Marte.

O “rover” deverá possibilitar inúmeras estreias na Nasa. Com «Perseverance», microfones serão enviados pela primeira vez a Marte, como também pela primeira vez um pequeno helicóptero. E pela primeira vez, amostras de Marte serão trazidas de volta à Terra numa missão desenvolvida em conjunto com a agência espacial europeia Esa.

Se «Perseverance» conseguir pousar, será o quinto “rover” da Nasa que logra chegar a Marte. No total, menos da metade das missões lançadas em todo o mundo com destino a Marte foram bem-sucedidas.

Fonte: dpa; tradução: deutschland.de