Um milhão de estudantes no programa europeu Erasmus

Já há 35 anos, Erasmus, o programa de intercâmbio da UE, vem possibilitando estadias no estrangeiro europeu. Esse programa também é muito preferido na Alemanha.

DAAD-Präsident Joybrato Mukherjee
Sebastian Wilke/DAAD

Berlim (dpa) – Segundo dados do Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD), cerca de um milhão de estudantes alemães fizeram estadias nos países da Europa, desde a instituição de Erasmus, o programa de intercâmbio da UE. Mais de 12 milhões de europeus  teriam participado desse programa, comunicou o DAAD na terça-feira, por ocasião do 35º aniversário de Erasmus. Esse programa deu início às suas atividades em 15 de junho de 1987.

Ele serviria de ponto de apoio emocional e intelectual para a jovem geração europeia, diz Joybrato Mukherjee, presidente do DAAD. “Neste sentido, Erasmus é também um programa pela paz e eu estou convicto de que este objetivo é agora mais importante do que nunca”.

Depois de dois anos de pandemia do coronavírus, é grande a vontade dos estudantes alemães de fazer uma estadia no estrangeiro. O número de pedidos de uma estadia no exterior já ultrapassou agora, de longe, o número de pedidos do último ano. “Neste ano já temos agora 20 por cento mais de pedidos das universidades alemãs para o programa Erasmus do que em todo ano de 2021”, disse Mukherjee no começo de junho. Segundo dados do DAAD, foram 59 000 pedidos em 2021 e mais ou menos a mesma quantidade nos dois anos anteriores. Para os próximos dois anos estaria disponibilizada uma soma recorde de 157 milhões de euros para o intercâmbio internacional de cerca de 50 000  estudantes e funcionários universitários, disse o presidente do DAAD.