Astro-Alex decola novamente

O astronauta Alexander Gerst é o primeiro comandante alemão da Estação Espacial Internacional ISS. Cinco coisas que é preciso saber sobre Astro-Alex.  

Alexander Gerst
Alexander Gerst dpa

Astro-Alex, astronauta da mídia social, embaixador no espaço sideral – assim se costuma chamar o astronauta alemão Alexander Gerst. As denominações já mostram que ele é muito mais que um pesquisador comum do espaço sideral. As fotografias aéreas que ele fez em 2014, tiradas a partir da Estação Espacial Internacional ISS, são sensacionais: a floresta tropical, plantações de legumes no Saara, a represa de Assuã no Egito – mas algumas fotos, como dos conflitos no Oriente Médio, de lagos secos ou florestas desmatadas, também dão o que pensar. Em 6 de junho de 2018, o geofísico volta ao espaço: ele decola pela segunda vez para a estação espacial ISS.

Como Alexander Gerst se preparou para a sua nova missão?

Para Alexander Gerst, a “Horizons” já é a segunda missão na Estação Espacial Internacional ISS. A primeira vez foi a partir de maio de 2014 e ele executou 50 experimentos científicos. Ele se preparou no centro da Agência Espacial Europeia (ESA) em Colônia, na cidade texana Houston e no povoado “Cidade das Estrelas”, perto de Moscou. Lá, no legendário centro de treinamento dos cosmonautas, Gerst e seus colegas treinaram sobretudo a pilotagem da nave espacial Soyuz, atualmente a única conexão tripulada com a ISS. Piloto e copiloto têm de dominar com precisão as manobras de acoplamento e de desacoplamento, bem como o comportamento em caso de problemas a bordo. Mas dos preparativos faz parte também, entre outras coisas, ficar de ponta-cabeça 30 minutos por dia, a fim de que, na decolagem, nenhum excesso de água se junte na cabeça ou nas extremidades.

O que Alexander Gerst leva ao espaço sideral? 

O astronauta preparou uma playlist com suas músicas prediletas, a fim de não se entediar na plataforma de lançamento durante os testes de pressão. Seus seguidores nos canais de mídia social podem fazer sugestões para isso. No momento estão incluídos títulos como a melodia tema de Captain Future, “Die Mensch Maschine” (Kraftwerk) e “Astronaut” (Sido feat. Andreas Bourani). Além disso, Gerst tem na sua bagagem uma cápsula do tempo, um pedaço do Muro de Berlim e latas com sua comida predileta: Käse-Spätzle (espécie de macarrão com queijo), Maultaschen (parecido com ravióli), sobremesa com ameixas. Mas ele prometeu que dividirá com seus companheiros. 

Com quem Alexander Gerst viaja ao espaço sideral? 

Da missão “Horizons” fazem parte ainda, ao lado de Gerst, a americana Serena Auñón-Chancellor e o russo Serguei Prokopyev. Gerst elogia a tripulação: com o piloto militar Prokopyev, ele pode aprender a decidir em segundos na pilotagem da nave espacial Soyuz. E é de valor inestimável que também uma médica, Auñón-Chancellor, faça parte da equipe. Além disso, também faz parte da equipe desta vez o robô-assistente Cimon. Ele pode manter diálogos e contar anedotas. Mas trabalhar realmente, ou seja buscar ferramentas ou utilizar um apontador laser, Cimon não pode: ele não tem braços. 
 

Como a tripulação conversa na ISS? 

A bordo da ISS fala-se russo, pois a agência espacial russa controle o voo. “Aprender russo em três meses foi o mais difícil que me aconteceu até agora nos treinamentos”, afirmou Gerst antes da sua primeira missão em 2014. 

Todos nós podemos fazer muito, muito mais do que pensamos.

Astronauta Alexander Gerst

De que tarefas Alexander Gerst será encarregado? 

No voo com a nave espacial Soyuz, que decola no dia 6 de junho em Baikonur, no Cazaquistão, Gerst não assumirá ainda o comando. Essa função é atribuída tradicionalmente ao cosmonauta russo. Gerst será copiloto, ficará sentado à esquerda do piloto Serguei Prokopyev na cápsula Soyuz. Na ISS, Gerst executará dezenas de experimentos científicos. Serão pesquisados, por exemplo, granulados, crescimento de cristais, metais e o sistema imunológico humano. Trata-se de obter conhecimentos sobre o espaço sideral – e de aproveitar tais conhecimentos na Terra. Nos últimos três meses da missão, Gerst será o comandante da ISS, como primeiro alemão a assumir esta tarefa. Como comandante, ele tem de manter uma constante visão geral, para eventuais emergências, como no caso de um incêndio ou de despressurização. Além disso, ele tem de ajudar a tripulação a evitar uma sobrecarga. Alexander Gerst está convencido: “Nós todos podemos fazer muito, muito mais do que pensamos”.