O Dia alemão do Historiador

“Questões de crença” é o tema central do Dia Alemão do Historiador 2016.

UHH/Dichant - Convention of German Historians

Neste ano, o Dia Alemão do Historiador, o maior congresso europeu de ciências humanas, contará com a presença de 3 500 historiadores de vinte nações e acontecerá na Universität Hamburg sob o tema “Questões de crença”. O discurso de abertura das festividades será feito pelo ministro federal das Relações Externas, Frank-Walter Steinmeier. Os conflitos entre os diversos grupos religiosos e confessionais levaram à eclosão de lutas armadas não só no passado, mas também no presente. Os historiadores procuram estruturar melhor esses conflitos do ponto de vista histórico, com a finalidade de poder talvez contribuir para a sua solução.

Crença ou conhecimento?

As discussões sobre “Questões de crença” também serão nessa data um tema dentro da própria história: Que hipóteses se baseiam no puro conhecimento? Quais interpretações da história são antes uma questão de fé? Em quase 100 palestras e mesas redondas sobre as épocas históricas, da antiguidade até o presente, os participantes discutirão sobre o poder da interpretação, sobre convicções, ideologias e dogmas. O tema central “Questões de crença” deverá pôr em causa os pontos de vista até agora não questionados e não examinados. Na acepção dos participantes, a “crença” não é apenas um componente das religiões, mas um aspecto fundamental da interpretação humana do mundo.  Esse dia tematizará como essa posição de crença poderá estabilizar o pensamento humano, mas, por outro lado, essa posição deverá sempre ser questionada, sendo que não deverá haver limites definidos entre a crença e a ciência. Assim, o tema central deverá ser um convite à autorreflexão sobre os fundamentos da própria disciplina.  

O país parceiro, escolhido pela Associação Alemã de Historiadores, será a Índia, pela primeira vez uma nação não europeia. Desta maneira, o intercâmbio global sobre interpretações históricas deverá ser promovido, relativizando o eurocentrismo ainda existente na historiografia alemã.

Dia Alemão do Historiador, de 20 a 23 de setembro de 2016 em Hamburgo

 www.historikertag.de

© www.deutschland.de