A arte no espaço urbano

Quem quiser descobrir arte, não precisa ir a museus – ela está disponível em muitos lugares. Uma pequena viagem pela Alemanha com 10 paradas.

A obra de arte mais famosa da divisão alemã: “Bruderkuss”.
A obra de arte mais famosa da divisão alemã: “Bruderkuss”. dpa
  1. Berlim: O “Bruderkuss” (“Beijo Fraternal”) entre Leonid Brejnev e Erich Honecker, do artista russo Dimitri Wrubel, é a pintura mais famosa da East Side Gallery, a maior peça remanescente do Muro de Berlim.
  2. Berlim: A escultura de aço “Berlim”, do artista basco Eduardo Chillida, em frente à Chancelaria Federal é uma das obras de arte mais conhecidas da cidade. A escultura encarna aproximação e resistência.
    .
    © dpa

     

  3. Hanôver: As “Três Nanas - Caroline, Charlotte, Sophie”, da artista francesa Niki de Saint Phalle, às margens do rio Leine, são os motivos fotográficos mais populares da cidade. Com estas esculturas coloridas e vigorosas de mulheres, ela antecipou o emergente movimento feminista dos anos 70.
    .
    © dpa

     

  4. Münster: As “Giant Pool Balls” (“Gigantes Bolas de Bilhar), do artista pop americano Claes Oldenburg, estão localizadas às margens do lago Aasee. Desde 1977, a cidade promove a cada dez anos a exposição internacional de arte “Skulptur Projekte”.
    .
    © dpa

     

  5. Essen: Com 15 metros de altura, a “Laje para a Região do Ruhr”, do artista americano Richard Serra, no patamar do depósito de Schurenbachhalde, sobressai na antiga área industrial.
    .
    © dpa

     

  6. Oberhausen: A passarela “Slinky Springs to Fame”, do alemão Tobias Rehberger, atravessa o Canal Reno-Herne e conecta o jardim Kaisergarten com o parque esportivo em frente.
    .
    © dpa

     

  7. Bonn: Em frente à antiga Chancelaria Federal está a escultura de bronze “Large Two Forms” do escultor inglês Henry Moore. Ela forma um forte contraste com a austeridade da fachada do prédio.
    .
    © dpa

     

  8. Tholey: As três janelas do coro, de Gerhard Richter, na igreja da abadia de Tholey no Sarre, mostram motivos abstratos. O próprio Richter as descreveu como seu último grande trabalho.
    .
    © dpa

     

  9. Frankfurt do Meno: Com 21 metros de altura, o “Hammering Man” do norte-americano Jonathan Borofsky está na entrada da cidade, ao lado da Torre da Feira. O trabalho artístico é considerado um símbolo do trabalho e de solidariedade com todas as pessoas que trabalham.
    .
    © dpa

     

  10. Frankfurt do Meno: O Monumento do Ego, do artista satírico alemão Hans Traxler, fica no bairro de Oberrad. Lá, todos podem celebrar-se como artistas.
    .
    © dpa

     

© www.deutschland.de