“Entdecke DE”: Hanôver à parte dos clichês

Com a série “Entdecke DE”, fazemos uma viagem através de toda a Alemanha. Desta vez, a cidade das feiras, Hanôver, mostra que não é atraente apenas para os viajantes de negócios.

picture-alliance/Ulrich Stamm

Um alemão castiço e grandes feiras – tais clichês sobre Hanôver irritam os antigos cidadãos da metrópole no norte da Alemanha. A bolacha Leibniz, produzida pela grande indústria panificadora local Bahlsen, também é uma (doce) etiqueta aplicada à capital do Estado da Baixa Saxônia. A bolacha leva o nome do grande filho da cidade, o gênio universal Gottfried Wilhelm Leibniz.

Mas isto não é tudo, o que a cidade às margens do rio Leine, com mais de meio milhão de habitantes, tem a oferecer como destino turístico. Das casas de enxaimel que ainda permaneceram intactas após a Segunda Guerra Mundial, surgiu um pitoresco bairro antigo em torno da igreja Marktkirche e da Velha Prefeitura. Suas fachadas renascentistas, em parte ricamente decoradas, dão testemunho de florescentes épocas passadas da fortaleza e cidade-residência. A Nova Prefeitura – que festeja seu centenário no ano de 2013 – é um dos mais apreciados motivos fotográficos da cidade. Muitos visitantes de Hanôver enganam-se a respeito do pomposo prédio em estilo guilhermino, pensando tratar-se de um castelo.

Cansado das visitas turísticas e quer espairecer num parque? Um exemplo magnífico da arte europeia de jardinagem é o conjunto de Herrenhäuser Garten na capital estadual Hanôver. Os vastos jardins estão entre os mais bem conservados e mais importantes jardins barrocos da Europa. O sensacional jardim zoológico de Hanôver entusiasma mais de 1,6 milhão de visitantes por ano. Mais de 3300 animais podem ser vistos ali em sete áreas temáticas, cuidadosamente projetadas.

Os visitantes, que já ouviram falar sobre o retraimento dos baixo-saxões, podem tranquilizar-se: Hanôver é um dos maiores centros carnavalescos no norte da Alemanha. Talvez tal espírito festivo esteja ligado também à longa tradição cervejeira da cidade. Em 1526, Cord Broyhan inventou em Hanôver uma cerveja clara especial, de alta fermentação, que se tornou um êxito de exportação da cidade. Da corporação (em alemão, “Gilde”) cervejeira da cidade formou-se a cervejaria Gilde Braue-rei, hoje um dos maiores conglomerados cervejeiros do mundo.

www.hannover.de

www.zoo-hannover.de

© www.deutschland.de