Aqui se usa a inteligência artificial

Utilizar o smartphone com segurança no carro ou livrar-se de trabalho desagradável – cinco “start ups” alemãs e suas invenções inteligentes.

Inteligência artificial: “Chris” é um assistente virtual para motoristas
“Chris” é um assistente virtual para motoristas German Autolabs

German Autolabs

Uma consciência pesada foi o motivo que levou à criação da German Autolabs. Holger G. Weiss, hoje presidente da “start up”, utilizava com frequência seu smartphone enquanto dirigia seu carro. Então ele teve a ideia de uma alternativa legal e menos perigosa: Chris. A German Autolabs desenvolveu um assistente virtual especialmente para motoristas, que assume o controle do navegador GPS, dos telefonemas e também toca música, a partir do smartphone. Da mesma maneira como as mensagens: Chris lê os textos e envia as mensagens ditadas pelo motorista.

EyeEm

Com o aplicativo EyeEm, as fotografias podem ser trabalhadas, compartilhadas e administradas. A “start up” homônima de Berlim opera hoje como uma grande agência fotográfica, com mais de 22 milhões de usuários. A tecnologia da EyeEm avalia a focagem e o contraste das fotos, de forma inteiramente diferenciada. Atualmente, os técnicos pesquisam uma maneira de avaliar automaticamente também a beleza das fotografias.

DeepL

“Nas traduções feitas por máquina, ninguém no mundo pode mais ignorar a DeepL”, escreveu sobre a empresa de Colônia o portal do setor “deutsche-startups.de”. E comprovou a afirmação com números vigorosos. Através de seu sistema de tradução baseado em redes neurais, a DeepL pode traduzir 42 combinações linguísticas, outras ainda virão. É planejado um total de 230 combinações linguísticas. Já em 2017, a DeepL registrou mais de dez bilhões de acessos à sua plataforma “Linguee”.

omni:us

Seguros – um sinônimo de papelada enfadonha? Não precisa ser assim. O programa da “start up” berlinense omni:us extrai para as empresas seguradoras os conteúdos de diversos documentos necessários à execução automática dos processos de negócio, ordenando-os segundo o contexto. Uma possibilidade de evitar erros humanos e de transferir os trabalhos monótonos para o computador.

PEAT

A “start up” PEAT ajuda os pequenos agricultores, os jardineiros amadores e todos os demais que se preocupam com as suas plantas. Pois o aplicativo Plantix, desenvolvido pela PEAT, necessita apenas de uma foto feita com um smartphone, a fim de reconhecer a enfermidade de uma planta. Os usuários de todo o mundo interligam-se pela rede e também podem, por exemplo, buscar conjuntamente soluções para evitar a perda das colheitas.