Robôs inteligentes salvam vidas

O Centro Alemão de Robótica de Resgate instrui “tecnoides” (espécies de androides) a salvar vidas. E isto com a ajuda da inteligência artificial.

Künstliche Intelligenz: Roboter sollen Leben retten
DFKI

Em incêndios, inundações, terremotos, acidentes químicos ou desativações de bombas, as equipes de emergência e resgate arriscam a sua vida para salvar pessoas. Futuramente, os robôs deverão assumir essas tarefas perigosas. Para tanto, o Ministério Federal da Educação e Pesquisa disponibiliza meios para o Centro Alemão de Robótica de Resgate (A-DRZ), em Dortmund, que começará seu trabalho em dezembro de 2018, reunindo a competência de doze parceiros de projeto. 

Nosso objetivo é nos comunicar naturalmente com robôs, de maneira que eles possam complementar a intervenção das equipes de emergência e resgate. 

Dra. Ivana Kruijff-Korbayová, do Centro Alemão de Inteligência Artificial

Onde a inteligência artificial entra em jogo?

Os robôs já estão sendo empregados como dispositivos teleguiados para encontrar pessoas soterradas, para desativar explosivos ou para desmontar usinas nucleares. A visão futura são robôs de resgate e salvamento que agem autonomamente até certo grau, assumindo tarefas complexas. Para tanto, os pesquisadores têm de equipar os robôs com inteligência artificial. 

Três grupos de peritos do Centro Alemão de Pesquisa de Inteligência Artificial (DFKI) estão trabalhando no desenvolvimento da comunicação e colaboração entre pessoas e máquinas. Os peritos em processamento de linguagem natural e informática de economia ensinam os robôs a compreender os procedimentos de missões de resgate, a entender comandos e a transmitir informações ao pessoal de resgate. “Nosso objetivo é nos comunicar naturalmente e eficientemente com os robôs, de maneira que eles se tornem membros ativos do grupo, podendo complementar o trabalho dos grupos de operação”, diz Ivana Kruijff-Korbayová, coordenadora dos grupos do DFKI.

Como os robôs são testados?

Os cientistas, o pessoal do corpo de bombeiros e os engenheiros estão testando os robôs de resgate no laboratório vivo do antigo parque industrial de Dortmund. Os robôs têm de demonstrar sua eficiência em diversos casos de emergência, como suportar calor extremo, passar por destroços e subir escadas, encontrar pessoas feridas, transmitir fotos e dados de lugares perigosos, identificar substâncias nocivas e transportar recursos.

© www.deutschland.de

Newsletter #UpdateGermany: You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here to: