A Alemanha atrai a mão de obra especializada internacional

A Alemanha é mundialmente o segundo país na preferência da mão de obra internacional. Um estudo chegou a conclusões surpreendentes.

Os empregos na Alemanha são atraentes para jovens talentosos.
Os empregos na Alemanha são atraentes para jovens talentosos. dpa

No “ranking” do mercado global de trabalho, a Alemanha subiu para o segundo lugar, depois dos EUA e antes do Canadá. Para a mão de obra especializada da Europa e da Ásia Central, a Alemanha está até mesmo em primeiro lugar. Esse é o resultado do estudo “Decoding Global Talent 2018”. A bolsa de empregos Stepstone, o Boston Consulting Group (BCG) e The Network indagaram 366.000 profissionais em 197 países. No estudo anterior de 2014, a Alemanha ainda estava no quarto lugar.

A Alemanha oferece boas chances para engenheiros

O mercado de trabalho alemão é especialmente atraente para jovens abaixo de 30 anos de idade, para especialistas em digitalização, bem como para acadêmicos com títulos de “master” e de doutor. Em muitos setores há carência de pessoal especializado. Os candidatos internacionais de profissões técnicas têm boas chances.

A Alemanha está se tornando um verdadeiro imã para os talentos internacionais.

Rainer Strack, especialista de Recursos Humanos do Boston Consulting Group

O “Brexit” traz consequências para o mercado internacional de trabalho

O “Brexit” se faz notar: os profissionais da Espanha, Dinamarca, Polônia e Romênia, para os quais o mercado de trabalho britânico era muito atraente até agora, orientam-se cada vez mais rumo à Alemanha. Essa tendência é válida também para a mão de obra especializada da China e da Indonésia.

Berlim, como centro de «start-ups», atrai quem está procurando emprego

No “ranking” das cidades prediletas para trabalhar, Berlim subiu do sexto para o terceiro lugar. Somente Londres e Nova York têm uma atratividade maior. À primeira vista, é surpreendente que Berlim atraia tanta gente que busca emprego, pois nenhuma das grandes empresas alemãs tem lá a sua sede principal. Por outro lado, existe ali um florescente cenário de “start-ups”, marcadamente internacional.

Em quais países os alemães desejam trabalhar?

O estudo mostra também que cada vez mais jovens alemães, altamente qualificados, estão dispostos a mudar-se para outro país por um emprego. Especialmente apreciados são os EUA, a Suíça e a Grã-Bretanha.

Cinco passos para um emprego na Alemanha: portal “Make-it-in Germany”

© www.deutschland.de