Descobrir o Botswana

O Botswana é o país parceiro da ITB 2017 de Berlim. A fundação da condessa Theda Knyphausen engaja-se na manutenção do meio ambiente nesse país africano.

agephotography/Fotolia - Botswana

Alemanha. O Botswana atrai todo ano mais de dois milhões de visitantes, pois é o melhor destino de safari, por causa da sua população de animais selvagens. E este país é, desde 1984, um expositor permanente da feira de Turismo ITB Berlin. (ITB de Berlim). “Agora, a Botswana Tourism Organisation aproveitou a chance de ser parceira da ITB de Berlim, para partilhar com o mundo as qualidades do Botswana na proteção da natureza”, diz Tshekedi Khama, ministro do Turismo do Botswana. E David Reutz, chefe da ITB de Berlim, confirma: “O Botswana é o segredo mais bem guardado da África, um exemplo de proteção ativa da natureza, pois quase 40% de área do território nacional são parques nacionais, reservas de animais selvagens e regiões protegidas”.  

Fauna exuberante

Desta maneira, o Botswana apresentará na ITB 2017 suas impressionantes regiões naturais, oferecendo também eventos sobre temas do turismo sustentável. A condessa Theda Knyphausen, 39 anos, estará entre os expositores. Nascida na Frísia Ocidental, ela já viajara para Botswana quando era aluna ginasial. Nas regiões silvestres da África, ela aprendeu muito sobre a fauna, a flora e o sistema ecológico africano. “Para mim, era um imperativo não apenas admirar esse fascínio indescritível dos matagais e a impressionante fauna, mas também contribuir para a preservação dessa beleza”, diz ela.  Para tanto, ela vem oferecendo, desde 2013, o Consafarity, safaris sob medida na região do delta do Okavango, perto da cidade de Maun. Mas ela também criou a fundação Knyphausen Stiftung, na qual os jovens do Botswana podem se candidatar a uma formação profissional de um ano de guia de safari. 

Safaris também para nativos

Knyphausen também organiza regularmente cursos sobre o tema da prevenção e do aproveitamento de resíduos. “Como em muitos países da África, o descarte de resíduos no Botswana também é um grande desafio”, explica Knyphausen. Uma prática muito comum é enterrar ou queimar o lixo. Em vez disso, as crianças e os professores deveriam criar uma consciência para a problemática do descarte de resíduos. Sob o mote “Kids into the bush”, essa fundação convida anualmente cerca de vinte crianças para fazer um safari de três dias diante da porta da própria casa. Assim, muitas crianças podem ver, pela primeira vez, a zona em redor das suas casas.  

© www.deutschland.de