Locais de rememoração

Há 75 anos terminava a Segunda Guerra Mundial na Europa. Os interessados podem viajar também on-line aos locais históricos da guerra.

1945 e 2020 juntam-se no aplicativo de Projetos Culturais Berlim.
1945 e 2020 juntam-se no aplicativo de Projetos Culturais Berlim. Mainworks, akg-images_Sputnik

No dia 8 de maio de 1945, a Wehrmacht (forças armadas alemãs) capitulou incondicionalmente frente aos Aliados. Na Alemanha, a data entrou para a História como o dia da libertação do jugo nazista. Até hoje, ela é festejada como dia memorial e feriado em muitos países europeus. No 75º aniversário do fim da guerra, inúmeros memoriais alemães oferecem visitas virtuais para que se possa viver de perto a História, mesmo nesta época da pandemia de coronavírus.

Passear pelas ruas da Berlim destruída pela guerra

De 2 de maio – dia da capitulação de Berlim – até 2 de setembro, o dia internacional do fim da guerra, a plataforma on-line Projetos Culturais Berlim leva seus usuários numa viagem digital pelo tempo à primavera setentrional de 1945. Exposições virtuais, uma série de “podcasts” e um aplicativo de realidade aumentada levam os espectadores e ouvintes aos mais importantes lugares históricos berlinenses da Segunda Guerra Mundial. A exposição "Nach Berlin" é a peça central do projeto. Com elementos de multimídia, ela possibilita um passeio pela Berlim destruída de 1945, do Reichstag, passando pelo Portão de Brandemburgo, até o antigo campo de concentração de Sachsenhausen.

Conclamação à rememoração no campo de prisioneiros de Sandbostel

O memorial do campo de prisioneiros de guerra de Sandbostel relembrou no dia 29 de abril a sua libertação há 75 anos. Durante a guerra, 50.000 soldados aliados prisioneiros morreram lá em epidemias, subnutrição ou foram assassinados. Nas primeiras duas semanas após a libertação, 3.000 ex-prisioneiros morreram em consequência do tratamento desumano anterior. Em virtude da pandemia de Covid-19, também esse memorial no Norte da Alemanha está temporariamente fechado. Mas isso não impede que os visitantes se informem sobre a história do campo de prisioneiros numa visita virtual. A visita guiada digital das instalações é complementada através de filmes, textos e áudios.

Vivenciar a libertação do campo de concentração de Dachau

No campo de concentração de Dachau, as equipes da SS eram treinadas para a atuação como vigias de outros campos de concentração. Lá, 41.500 prisioneiros foram assassinados e muitos milhares foram transportados de Dachau para campos de extermínio. Um aplicativo de realidade aumentada foi preparado no intuito de oferecer aos visitantes do campo de concentração de Dachau uma impressão mais profunda da sua história. Uma visita virtual deveria para complementar o memorial de hoje com imagens da época da guerra. Contudo, a crise do coronavírus impediu os planos. Agora, o memorial do campo de concentração de Dachau abriu o acesso on-line da visita virtual. Além das imagens digitais do campo de concentração, testemunhas da época narram as suas experiências no dia da libertação.

O projeto é complementado com um "podcast" da emissora alemã de rádio Bayern 2. Nele são narradas as últimas horas nos campos de concentração de Flossenbürg e Dachau, que são complementadas através de histórias pessoais.

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: