Quatro deverão formar um

Quatro partidos querem governar juntos. Como isso pode funcionar? Aqui, a resposta de um politicólogo.

Preto, amarelo, verde. A futura coalizão governamental?
Preto, amarelo, verde. A futura coalizão governamental? Stockfotos-MG/stock.adobe.com

Alemanha. Os partidos CDU, CSU, FDP und die Grünen (CDU, CSU, FDP e Os Verdes) estão tentando encontrar compromissos, para que possam formar  o próximo governo federal alemão. Para fazer a coalizão preto-amarelo-verde, nunca antes existente no Parlamento Alemão, os quatro partidos têm de superar grandes controversas. Thorsten Faas, politicólogo e professor titular na Freie Universität de Berlim, explica porque os governos de coalizão têm tradição na Alemanha.

Os governos de coalizão são a regra na Alemanha. A razão disto é o sistema eleitoral?

As maiorias absolutas são a grande exceção na Alemanha, por causa da representação proporcional. Dado que não existe um cultura política de minorias, o que resta são somente governos de coalizão. 

Compromissos são uma característica essencial da democracia.

Politicólogo Thorsten Faas

Atualmente, os partidos CDU, CSU, PDF e Os Verdes estão discutindo sobre a próxima formação do governo federal alemão. Esta é uma constelação nunca antes existente na Federação. Quem terá de ceder mais nas negociações?

Uma forma clássica de governo para a Alemanha seria simplesmente uma coalizão entre CDU/CSU e FDP, como já aconteceu durante anos e decênios. Mas agora são Os Verdes que têm de cooperar, para que essa coalizão tradicional venha a ter uma nova maioria, tendo que, de certo modo, mudar de lado. Mas não se pode esquecer de que a última coalizão entre CDU/CSU e FDP, de 2009 a 2013, foi muito complicada, precisamente para o FDP, o que torna a atual aliança desses parceiros mais difícil ainda.  
 

Politicólogo Thorsten Faas
Politicólogo Thorsten Faas dpa

Um governo, que tem suas bases sobre muitos compromissos, pode ter sucesso? Quais são as vantagens e desvantagens de coalizões governamentais?

Em uma democracia, a política é feita por milhões de pessoas. Mas, no final, o que vale é cada uma das decisões tomadas. E isto só é feito através de compromissos, pois estes são uma característica essencial da democracia.  As coalizões deixam isso bem claro. Portanto, não devemos apenas assumir uma posição crítica frente às coalizões, mas também apreciar seus valores.  

Segundo as sondagens, a maioria da população aprova uma “Jamaica” preto-amarelo-verde. Mas os partidos têm posições contraditórias. Como isso pode funcionar?

A aprovação da “Jamaica” é muito volátil. Antes das eleições, os valores eram muito negativos. Depois, ele se tornaram muito positivos por falta de alternativas. Temos de aprender a lidar com essas novas constelações. Estamos entrando em territórios desconhecidos. Temos de aprender que os partidos e seus afiliados têm que estar dispostos a aceitar compromissos de grande alcance, pois, do contrário, nada irá funcionar. 

A República Federal da Alemanha teve um sistema de três partidos até na década de 1980. O novo Parlamento Alemão está representado por sete partidos, o que aconteceu pela última vez na década de 1950. O que isto diz sobre a nossa sociedade?

Grandes grupos perdem a força de união, o sistema de partidos se diferencia, a representação da sociedade se torna mais diversificada. As chances se distribuem entre um número cada vez maior de partidos, como Os Verdes, A Esquerda, Os Piratas e, agora, a AfD. 

Entrevista: Janet Schayan

© www.deutschland.de