A Unidade Alemã bem em particular

As embaixadoras e os embaixadores da Unidade Alemã expõem suas experiências individuais sobre a reunificação alemã.

Falk Schuster, embaixador da Unidade, da Saxônia-Anhalt
Falk Schuster, embaixador da Unidade, da Saxônia-Anhalt picture alliance/dpa/dpa-Zentralbild

Mesmo depois de 31 anos da Unidade Alemã, ainda existem em todos os setores da vida muitas diferenças entre o leste e o oeste da Alemanha. Para eliminar essas diferenças há o projeto Embaixadores da Unidade, ou seja, cada Estado federado nomeou duas embaixadoras e dois embaixadores da Unidade Alemã, cujas interpretações desse tema permitem novas visões.

A Unidade me proporcionou muitas chances

Falk Schuster, embaixador da Unidade, da Saxônia-Anhalt

Falk Schuster (40 anos), produtor cinematográfico, está entre os 32 mediadores e mediadoras. Nascido na Saxônia, ele vive em Halle (Saale), na Saxônia-Anhalt. “A Unidade me proporcionou muitas chances. Sem a reunificação, eu talvez não poderia ter estudado”. Mas para ele, um fato é também evidente: “A unificação da Alemanha ainda não está terminada”. Importante para tanto seriam sobretudo a igualdade de chances e a representação do leste alemão no dia a dia.

Somente se estivermos unidos, poderemos superar os preconceitos

Serdar Ugurlu, embaixador da Unidade, de Bremen

Os relatos das testemunhas da reunificação alemã impressionaram Serdar Ugurlu (18 anos). “Ainda existem barreiras invisíveis”, diz Ugurlu, de Bremerhaven. Ele acaba de concluir o curso ginasial e está feliz em representar a jovem geração como um dos embaixadores da Unidade.

“Nós, os jovens, vivemos hoje juntos com muitas culturas e diferentes opiniões”, diz Ugurlu. Nossas relações recíprocas seriam um contínuo processo de aprendizagem. “Somente se estivermos unidos, poderemos superar os preconceitos”.

Sei da queda do Muro só de ouvir falar dela.

Jasmin Culmbach, embaixadora da Unidade, de Baden-Württemberg
Jasmin Culmbach
Jasmin Culmbach,
embaixadora da Unidade,
de Baden-Württemberg

Jasmin Culmbach (26 anos), de Baden-Württemberg,  ficou conhecendo o tema da reunificação alemã sobretudo na escola. Hoje, ela estuda em Ilmenau e, depois de concluir seus estudos, acredita que poderia viver na Turíngia com o seu namorado que ficou conhecendo lá. “Sem a Unidade Alemã, isso tudo não teria existido para mim”.  

 

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: