Pessoas jovens cuidam de prédios velhos

Jovens que fazem um Ano Social Voluntário engajam-se na preservação de monumentos.

Jugendförderung Marburg/Freizeitgelände Haus Frielendorf Holzarbeiten

Casas de enxaimel são pequenas obras-primas arquitetônicas. Entalhes artísticos, símbolos e ditados ornamentam esses objetos singulares. Os componentes de mais de cem casas de enxaimel estão armazenados no areal do museu ao ar livre “Hessenpark”. Uma dessas “casas adormecidas” é a “Haus Frielendorf”, do ano de 1850. Agora, em Marburg, no Estado de Hessen, ela será reconstruída por jovens que estão fazendo um Ano Social Voluntário na Jugendbauhütte Hessen-Marburg. Eles estarão trabalhando na reconstrução da casa de enxaimel até 2015. Então, ela será um prédio anexo em um complexo de lazer e recreação.

“Jugendbauhütten” são instalações da Fundação Alemã de Preservação de Monumentos. Nelas, os jovens de 16 a 26 anos frequentam os cursos fundamentais teóricos e práticos da preservação de monumentos e do patrimônio cultural europeu. Desta maneira, eles vão ao encontro do objetivo do Conselho Internacional para a Preservação de Monumentos (ICOMOS), que, em cooperação com a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), criou em 1982 o Dia Internacional dos Monumentos. Esse dia faz lembrar que os legados culturais de todos os povos é um bem muito importante para a humanidade e cuja preservação e proteção devem ser do interesse de todas as pessoas.

Experiência no artesanato

Laura Hofrichter sabe que esses monumentos são mais do que apenas prédios velhos. Nos cursos da Jugendbauhütte de Lübeck, ela aprendeu que “se trata de muito tato e de ser fiel à origem”. A preservação de monumentos não seria “tão fácil assim, mas, em compensação, muito interessante, sobretudo quando se pode estar lá, ao vivo”. Juntamente com outros voluntários, ela participou na restauração de uma pequena casa histórica da era renascentista, produzindo massa de argila, com a qual as antigas paredes foram estabilizadas.

Além da experiência prática, este trabalho com monumentos oferece aos voluntários perspectivas pessoais e profissionais. Max Giese, jovem de 19 anos, exerce seu serviço voluntário na Jugendbauhütte de Quedlinburg, ajudando no trabalho de estuque, de carpintaria e de cobertura de telhado. Quanto ao seu futuro, ele já sabe o que vai fazer: “Após ter terminado meu serviço voluntário, não vou imediatamente estudar, mas primeiro fazer uma formação profissional no setor artesanal”.

Dia Internacional dos Monumentos, em 18 de abril

www.icomos.de

www.denkmalschutz.de