A hora da agricultura digital

Cornelia Weltzien, a maior especialista alemã em agricultura digital, explica como a digitalização transforma a agricultura.

Mapeamento da produção na agricultura moderna
Mapeamento da produção na agricultura moderna Claas

Professora Weltzien, a digitalização chegou também na agricultura. O que já é hoje tecnicamente possível?

Se tomarmos como exemplo os carros autônomos ou com apoio digital da indústria automobilística, então nós estamos mais adiantados na agricultura. Nós já poderíamos empregar máquinas agrárias autônomas, mas ainda não temos permissão para isso. Apesar disso, os tratores guiados por GPS já geram hoje economias consideráveis, através da sua precisão. Além disso, os sensores no trator podem registrar as diferenças no solo, para um cultivo parcial específico. Relativamente novo é o emprego de drones. A caracterização aérea do solo ainda não está tão adiantada, mas já funciona muito bem a avaliação do estado das plantas.

Professora Dra. Cornelia Weltzien
Professora Dra. Cornelia Weltzien Philipp Arnoldt Photography

O agricultor tem hoje então que ser um especialista em TI…

Essa é a questão crítica. Já existem as tecnologias, mas elas ainda não se impuseram em grande estilo. Minha esperança é que isso mude logo, porque os instrumentos serão cada vez mais fáceis de manejar. Os dados das máquinas e dos computadores são preparados entretanto de tal forma, que o agricultor só tem que decidir sobre o que pretende fazer.

Quantos agricultores já utilizam então esses recursos técnicos?

Não existem números exatos sobre isso. Mas eu avalio que os sistemas de direção por GPS e o mapeamento da produção na ceifadeira já são empregados por muito mais que 50 % dos agricultores. Por outro lado, o aproveitamento das tecnologias para um cultivo parcial específico do solo deve estar abaixo dos 10 %.

Os produtores de orgânicos também desejam trabalhar de forma eficiente.

Cornelia Weltzien, professora de agromecatrônica

Os produtores de orgânicos também são beneficiados pelo desenvolvimento?

Os produtores de orgânicos também desejam trabalhar de forma eficiente e cerca de 80 % dos seus trabalhos também são mecanizados. Mas algumas coisas, as máquinas não logram fazer. Porém, já que muitos pesticidas não são mais liberados para a utilização e cada vez menos novos produtos recebem autorização para serem comercializados, a agricultura ecológica e a convencional vão se aproximando novamente.

A professora Dra. Cornelia Weltzien é diretora do setor de Técnica no Cultivo Vegetal de Precisão, no Instituto Leibniz de Técnica Agrária e Economia Orgânica em Potsdam, e professora de Agromecatrônica na Universidade Técnica de Berlim. Ela é pesquisadora de ponta no setor da agricultura digital de renome nacional e internacional.

 

Entrevista: Martin Orth

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: