Exposição com calções de banho segundo o código de vestimenta

“Odysse” – uma odisseia de arte. A represa de Möhnesee se transforma em uma galeria para jovens artistas internacionais.

Aram Bartholl

Alemanha. É uma espécie de triatlo da arte que os visitantes podem fazer neste verão na Alemanha. Para ver a arte na Documenta de Kassel, eles andam pela cidade, indo a pé de objeto de arte a objeto de arte. Em Münster, eles andam de bicicleta. E na represa de Möhnesee, eles  nadam, remam ou velejam, para ver os objetos de arte. Este lago artificial em Sauerland, no Estado de Renânia do Norte-Vestfália, é o palco do festival „Odyssee“ (“Odyssee”). As obras de arte encontram-se às margens da represa, na água e, algumas, sob a superfície da água.  

Esse experimento é organizado pela Kunstverein Arnsberg (Associação de Arte Arnsberg), que já realizou muitos projetos em lugares públicos. Por causa do seu programa inovador, ela foi premiada em 2016 pela Arbeitsgemeinschaft Deutscher Kunstvereine (Federação Alemã de Associações de Arte). O interessante dessa nova exposição seria que os artistas têm de prescindir de todo peso de consciência, diz Vlado Velkov, diretor artístico da associação. “Não existe nem paredes, nem tetos e nem solos. Só há água.  Mas mesmo nela, não se pode estar seguro, pois é uma represa e o nível de água oscila”. Além disso, há outros fatores imprevisíveis, como o tempo e a reação da fauna aquática. “Falta a segurança de uma sala de exposições, obrigando os artistas a repensar seus métodos e suas técnicas”.

Arte exclusiva na represa de Möhnesee

Neue Werke, nur für den Möhnesee
Raul Walch

Os artistas, que na sua maioria são jovens, vêm da Alemanha, da Espanha, dos EUA, da Grécia, do Irã, da Itália, da Noruega,  do Reino Unido, da Suíça e de outros países. Alguns deles, como Daniel Knorr e Yorgos Sapountzis, também expõem na Documenta. Outros, como Aram Bartholl, também estão presentes nos “Projetos de Escultura”. Todos eles criaram novos objetos artísticos para a exposição, como Raul Walch, escultor e artista conceptual alemão, que vive em Berlim. Ele utilizou tecidos coloridos e pintados para fazer deles bandeiras e velas de barcos, que poderão ser vistas em uma regata que acontecerá na represa de Möhnesee.

“Odyssee”, de 20 a 30 de julho de 2017 na represa de Möhnesee, de 28 de julho a 10 de setembro na Associação de Arte Arnsberg e , em agosto, no Ruhr em Arnsberg

Documenta 14: Gegengift für den Kleingeist (Documenta 14: antídoto para a pequenez)

„Skulptur Projekte“ in Münster: Nasse Füße beim Kunst-Rundgang (“Projetos de Escultura” em Münster: molhando os pés no itinerário de arte)

 

Kunstverein Arnsberg

© www.deutschland.de