Offenbach, a “Arrival City”

Offenbach é apresentada na Bienal de Arquitetura de Veneza como a “Arrival City”.

Kirsten Bucher - Biennale

Em Offenbach vivem pessoas de mais de 150 nações, entre elas, muitos imigrantes do sul da Europa e seus descendentes. Nos últimos tempos, são também muitos imigrantes da África e do mundo árabe. Muitos deles vêm para Offenbach, dado que têm aqui a possibilidade de fazer contato imediato, tanto através de parentes e amigos que já vivem aqui, como através das comunidades de vários países aqui existentes. Por isso, Offenbach é precisamente aquilo que o jornalista canadense Doug Saunders chama de “Arrival City”, ou seja uma localidade na periferia de uma metrópole – neste caso, Frankfurt do Meno –, que possibilita aos imigrantes uma boa arrancada, pois os alugueis em Offenbach são bem em conta e pode-se encontrar um emprego através de contatos pessoais. No seu livro de grande sucesso, que leva o mesmo título, Saunders escreve que a “Arrival City” serve muitas vezes de trampolim social. “Em Offenbach existe, por exemplo, um quarteirão de migrantes em volta da praça Marktplatz, o qual, na minha opinião, tem grande sucesso”, disse o autor, que visitou Offenbach várias vezes. “Lá, os imigrantes podem dar uma nova arrancada, encontram habitações e podem abrir um pequeno negócio”. Offenbach também assume um papel decisivo no Pavilhão Alemão na Bienal de Arquitetura de Veneza. “Making Heimat” é o título dessa exibição, sob a responsabilidade do Deutsches Archikektur Museum (DAM) de Frankfurt do Meno. A exposição estará aberta até 27 de novembro de 2016.

“Offenbach loves you”

Interessante em Offenbach é também seu potencial criativo, o que não é devido apenas aos estudantes da famosa Hochschule für Gestaltung, mas também aos jovens artistas que dão novos impulsos nessa cidade. É o caso, por exemplo, de Loimi Brautmann, que nasceu em Frankfurt, cresceu em Israel e estudou em Offenbach. Não seria difícil gostar dessa cidade, diz Brautmann. Seria precisamente a internacionalidade que faria de Offenbach uma cidade atraente e especial. “Existe esse charme de Offenbach, todo especial. É uma sensação que não se pode descrever com exatidão”. Para a poder sentir, explica Brautmann, você tem de ser aberto e estar pronto a aceitar o que é novo. Agora, ele partilha suas próprias descobertas com visitantes, acompanhando-os a lugares incomuns, como discotecas polonesas e uma mesquita. O título do seu projeto é: “Offenbach loves you”.

www.makingheimat.de

www.oflovesu.com

© www.deutschland.de