Entdecke DE: a queima “Biikebrennen” na Frísia do Norte

A série “Descubra a Alemanha” (Entdecke DE) nos leva em uma viagem através da Alemanha. Desta vez, à tradicional “Biikebrennen“ na Frísia do Norte.

dpa/nordphoto - Biikebrennen

Quando um patrimônio cultural da UNESCO pega fogo, só pode significar uma coisa: chegou a vez da “Biikebrennen” na Frísia do Norte. Na noite de 21 de fevereiro, são queimados mais de 60 “Biiken” nas ilhas de Sylt, Amrum e Föhr, ao longo da costa da Frísia do Norte. “Biiki” é a palavra frísia para “Bake”, ou seja, “sinal marítimo, sinal de fogo”. O pessoal do corpo de bombeiros junta nas praias enormes montes de madeira, ateando fogo neles. Às vezes, é colocado no topo da fogueira um boneco de palha, o “Pider” ou “Petermännchen”, o símbolo do inverno que tem de ser expulso. O grito “Tjen di Biiki ön“ (Ateiem fogo no Biiki!) é o sinal para o começo das fogueiras que se veem de longe. Na maioria das vezes, são feitos discursos em dialeto frísio, também sobre acontecimentos políticos do dia a dia. Depois, todos se reúnem para a ceia de couve galega.

A “Biikebrennen” é um patrimônio cultural imaterial da UNESCO

Em dezembro de 2014, a UNESCO inseriu a “Biikebrennen” na lista dos patrimônios culturais imateriais da Alemanha, para que essa tradição seja mantida para as gerações futuras. Esse ritual de fogo tem suas origens no ano de 1740, mas suas raízes são mais antigas ainda. Os cronistas relatam que, a partir do século XVIII, os marinheiros se reuniam todo ano em 22 de fevereiro, para discutir sobre suas viagens partindo dos grandes portos e para assinar os contratos de trabalho para a nova temporada. Disto se desenvolveu, em torno de 1830, a tradição de que as mulheres dos marinheiros empunhavam tochas para se despedir destes, que partiam para a pesca de baleias. No final do século XIX, o dia 21 de fevereiro foi escolhido para celebrar a festa nacional da Frísia, o começo da tradição da “Biike”. Na década de 1970, a fogueira fez renascer uma consciência frísia regional, atraindo hoje muitos turistas para a Frísia do Norte.

www.nordseetourismus.de/biikebrennen-nordsee

www.unesco.de

© www.deutschland.de