O carro do ano de 2017

O carro do ano de 2017 significa: mobilidade elétrica, limusine elegante e o carro mais caro do mundo.

dpa/Fotoreport Volkswagen - Bugatti

Eletrônico, interligado e tão inteligente que o condutor raramente precisa agarrar o volante. Isto tudo ainda era um sonho dos planejadores automobilísticos há poucos anos. Agora, este sonho está se tornando realidade. Por isto, a conectividade, a mobilidade eletrônica e o sistema de navegação autônomo estão se tornando as palavras-chave que dominarão o ano automobilístico de 2017.

O grande tema é a mobilidade elétrica

São sobretudo os fabricantes de carros elétricos que estão agora arrancando. O primeiro em 2017 foi a empresa Opel, de Hessen, lançando o Ampera-E, que promete um alcance teórico de mais de 500 quilômetros. Até agora, a mobilidade elétrica não tinha realmente arrancado na Alemanha, pois o alcance dos carros ou da bateria era ínfimo e o preço do auto era muito elevado.

A despeito de toda discussão em torno dos carros elétricos, as pessoas se esquecem de que o novo ano trará alguns novos modelos convencionais e importantes. O novo modelo da VW é o sedã de luxo Arteon. A Opel contra-ataca com o Insignia Grand Sport, completamente novo. A BMW traz a nova geração da Série 5 e a Mercedes revisa a nova Classe S.   

O que os fabricantes de carros e seus revendedores mostraram na feira eletrônica CES, no começo de 2017 em Las Vegas, ainda era uma visão que se tornará realidade no outono europeu. Será quando acontecerá em Frankfurt do Meno o Salão do Automóvel, IAA, onde os fabricantes alemães irão comprovar com quais inovações eles vão triunfar, por exemplo, com autos como o novo Audi A8, que viaja autonomamente, sem condutor, pelo menos em grandes trechos das autoestradas.

Um carro que custa 2,4 milhões

Mesmo que a indústria automobilística enfoque em 2017 os temas futuros, mesmo que muitos carros em séries, elétricos ou autônomos, continuem sendo objeto de pesquisa, existe um carro que ignora todas as tendências e que, apesar disso, colocará em segundo plano a maioria das outras novidades deste ano. É o novo Bugatti Chiron, que será entregue aos novos clientes ainda neste começo de ano. Com um preço líquido de 2,4 milhões de euros, ele não é somente – e de longe – o mais caro auto de um fabricante alemão, mesmo que seja montado na França, mas é o mais potente carro em série do mundo, com16 cilindros em W, 7993 cm3 de cilindrada e 1500 cv. Quem se sentar ao volante de um carro como este não quererá saber nada de auto-pilotagem. 

www.iaa.de

www.opel.de

www.bmw.de

www.volkswagen.de

www.audi.de