A cúpula do G7 no castelo Elmau

Ao lado das questões de política externa, econômica e de segurança, a agenda inclui a prorrogação das metas de desenvolvimento do milênio, a proteção ambiental e questões de um mundo profissional mais justo.

Schloss Elmau - G7-Gipfel

Os políticos jovens já tomaram a frente: maior proteção do clima, justiça social e um acesso livre à educação para as meninas é o que desejam os jovens de 19 países, que se reuniram em Berlim em maio de 2015. Na “Cúpula Juvenil do J7”, eles debateram sobre os desafios globais e apresentaram à chanceler federal Angela Merkel as suas ideias para um futuro melhor. O encontro internacional juvenil foi um de muitos eventos que precederam a cúpula do G7 em 7 e 8 de junho de 2015, no castelo Elmau. A Alemanha ocupa atualmente a presidência do grupo das principais nações industrializadas e é assim a anfitriã dessa conferência de cúpula, que ocorre num momento importante.

Rumo a novas metas

No ano de 2015, expiram as metas de desenvolvimento do milênio das Nações Unidas. Por isto, um dos grandes temas do encontro será como prosseguir nos próximos anos.

A comunidade internacional está diante do desafio de criar uma agenda sucessora, que garanta a chance de uma vida plena também às próximas gerações. Entre as reivindicações mais urgentes estão a luta contra a pobreza e a preservação dos recursos naturais, bem como o empenho pelo trabalho humano, boa governança e participação social. As posições centrais formuladas pela Alemanha serão adotadas na nova agenda, que deverá ser aprovada em setembro de 2015, numa conferência de cúpula das Nações Unidas em Nova York.

Como a chanceler federal Angela Merkel ressaltou, durante a presidência alemã do G7 e assim também na conferência de cúpula não serão tratados apenas os temas “difíceis” da política externa, econômica e de segurança. Entre as reivindicações, que a Alemanha incluiu na agenda, também fazem parte por exemplo o fomento da independência das mulheres. Além disto, a Alemanha pretende empenhar-se de forma decidida, junto seus parceiros, nas questões da proteção do clima e do meio ambiente. O país anfitrião pretende ampliar também, juntamente com a comunidade internacional, a luta contra o ébola e as doenças tropicais. A cúpula não será um encontro exclusivo de um círculo político fechado. A chanceler federal Merkel planeja encontros pessoais com representantes da sociedade civil, do setor econômico, dos sindicatos e de organizações não governamentais, bem como com jovens e mulheres dos países do G7.

Cúpula do G7 em 7 e 8 de junho de 2015 no castelo Elmau

www.g7germany.de

© www.deutschland.de