A iniciativa civil Pulse of Europe

A iniciativa civil Pulse of Europe dedica-se à luta pela comunidade europeia. Os habitantes de cerca de 20 cidades já estão saindo às ruas. E seu número está crescendo.

Tim Wegner - Pulse of Europe

Alemanha. Desde o começo de 2017, eles vêm aparecendo nas ruas, aos domingos, com os rostos maquilados em um alegre azul-amarelo. São adeptos de Pulse of Europe, que lutam pela ideia europeia. Muitos deles pintam no rosto a bandeira estrelada. Eles protestam contra ações isoladas nacionalsocialistas na comunidade europeia, criticam o voto que levou ao Brexit e a política dos partidos populistas de direita da Europa.

Não esperar

O coração da Europa foi enfraquecido por tais radicalizações políticas, mas Pulse of Europe não quer esperar até que do sinal da palpitação do coração reste apenas uma linha reta. Por isso, esta iniciativa exige uma reanimação imediata da ideia europeia. “As eleições presidenciais na França acontecerão em abril de 2017 e, no outono europeu de 2017 realizam-se na Alemanha as eleições ao Parlamento Alemão. Queremos contribuir para que depois das eleições ainda continue havendo uma Europa unida e democrática”, dizem os iniciadores no seu website.

Grande repercussão

E eles estão felizes por causa da grande repercussão. Em Frankfurt do Meno, onde esse movimento foi fundado em janeiro de 2017 pelo advogado Daniel Röder, as manifestações começaram com 200 participantes. Em março de 2017, mais de 1 500 europeus já saiam regularmente às ruas nesta cidade. Eles se encontram aos domingos, às 14h00, para se manifestar a favor de que os valores europeus, como o respeito à  dignidade humana, o Estado de direito, a liberdade de opinião e de ação, a tolerância e o respeito, sejam observados. Seus adeptos também se manifestam em Hamburgo, Berlim, Stuttgart, Celle, Passau, Halle e Erfurt, como também em capitais europeias, com Paris, Bruxelas e Amsterdã. Pulse of Europe já está em contato com cidades da Áustria, de Portugal e do Reino Unido.

 “Ode à Alegria”

Este movimento pró-europeu não é partidário nem religioso e une as pessoas de todas as camadas sociais e de diferentes origens. Às vezes, os adeptos terminam seus encontros cantando o Hino da Europa “Ode à Alegria” em várias línguas.

© www.deutschland.de