“Precisamos aumentar 
os nossos esforços”

Hinrich Thölken, embaixador na Representação Permanente da Alemanha nas Nações Unidas em Roma, sobre a luta contra a fome no mundo.

A fome no mundo continua sendo tema em pauta – as Nações Unidas lutam contra ela. Quanto êxito já foi logrado?

Em 2015, a comunidade internacional aprovou a Agenda 2030, que visa também a erradicação da fome. Hoje, 795 milhões de pessoas ainda passam fome. Precisamos aumentar ainda muito mais os nossos esforços, a fim de poder eliminar a fome inteiramente até 2030. A notícia boa é que isto é tecnicamente possível, existem 
suficientes gêneros alimentícios no mundo.

Que medidas prometem lograr êxito?

Muitos fatores devem ser examinados: crescimento econômico, superação da distribuição desigual ou o funcionamento dos mercados. A logística desempenha papel importante para reduzir a perda de gêneros alimentícios. Queremos melhorar as condições da produção agrícola nos países pobres, com o acesso a sementes e à técnica agrária, também com educação e o fortalecimento do papel das mulheres. Há que lograr o fim dos conflitos e 
o estabelecimento da paz. É, pois, um grande pacote de medidas – de cooperação desenvolvimentista de longo prazo, ajuda humanitária, execução de projetos e apoio na concessão de créditos aos pequenos camponeses.

Estão sediadas em Roma três grandes instituições da ONU, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), o Programa Mundial de Alimentação (PMA) e o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA). O senhor representa os interesses alemães junto a estas instituições – quais são as suas prioridades?

Vemos a FAO, em princípio, como organização científica para questões agrárias e de alimentação, e nos setores de silvicultura, solos e pesca. A FAO deve elaborar novas estratégias para alimentar a humanidade. É para isto que nos empenhamos. O PMA é o grande ator nas catástrofes humanitárias, para as ajudas nas crises e na transição. O número de crises aumenta, algumas duram anos a fio. Nós apoiamos o PMA para que possa enfrentar estes desafios. O FIDA deve combater a pobreza nas zonas rurais e fomenta a agricultura dos pequenos camponeses. Nós acompanhamos o FIDA de perto no seu trabalho de adaptação à mudança climática, na garantia da criação de valores da agricultura e do acesso aos mercados, bem como no apoio às mulheres e na melhoria da infraestrutura rural.

Qual é a contribuição concreta da Alemanha?

Na FAO, somos o terceiro maior contribuinte. Além disto, a Alemanha dá contribuições voluntárias a um fundo fiduciário bilateral – atualmente de 95 milhões de dólares. Visamos um aumento sustentável de produtividade na economia agrária e alimentar através, por exemplo, de uma parceria agrária com Serra Leoa, a fim de implementar diretrizes de uma administração responsável dos direitos de uso do solo e da terra. No âmbito da Comissão Mundial de Alimentação (CFS), todos os atores se reúnem para coordenar estratégias globais de segurança alimentar, nutrição ou agricultura sustentável. Desejamos normas e diretrizes do direito internacional para fomentar a garantia de alimentação como meta prioritária das políticas nacionais de todo o mundo. Desde a conferência da Síria em Londres, no início de 2016, a Alemanha é o segundo maior contribuinte do PMA, com mais de 700 milhões de euros este ano. Damos contribuição importante para o abastecimento dos refugiados na Síria e para combate às consequências do El Niño. Desde 2015, fomentamos um Centro de Inovações do Programa Mundial de Alimentação (PMA), em Munique. Desde 2013, existe uma parceria estratégica com o FIDA, para ­
a qual estão à disposição mais de 15 milhões de euros. Além ­disto, o grupo do banco KfW concedeu, em 2014, um crédito no valor de 400 milhões de euros ao FIDA.

Que projeto o impressiona de maneira especial?

O Programa Mundial de Alimentação abastece, há anos, milhões de refugiados da Síria e na Síria. Isto ocorre ­frequentemente sob condições dificílimas e com altos riscos pessoais para os assistentes, em regiões de difícil acesso. Eu tenho um respeito especial por este grande desempenho. ▪