Como se faz a paz?

100 anos depois do fim da I Guerra Mundial, jovens de 47 países se encontram em Berlim para compartilhar opiniões de como fazer a paz.

Jovens em um evento comemorativo em Verdun em 2016
Jovens em um evento comemorativo em Verdun em 2016 dpa

“Youth for Peace – 100 anos do fim da I Guerra Mundial, 100 ideias para a paz”, é o projeto da Agência Franco-Alemã para a Juventude (DFJW), no qual se reúnem em Berlim 500 jovens entre 15 e 22 anos de idade, de 47 países. De 14 a 18 de novembro, eles participarão de colóquios, construindo ideias para a paz. Falamos com Isabel Schäfer, representante especial do projeto. 

Senhora Schäfer, quantos jovens europeus compreendem a paz, hoje em dia, como sendo uma coisa natural? Por que eles deveriam ter interesse na I Guerra Mundial?
A superação conjunta da guerra ainda não está terminada. A história da I Guerra Mundial é recontada na França de outra maneira do que na Alemanha. Por isso, é importante transmitir aos jovens as diferentes recordações, dando impulso a um diálogo entre eles. Desde 2014, a DFJW vem promovendo diversos projetos que incentivam os jovens a refletir sobre os efeitos da I Guerra Mundial.

O que a senhora espera desses encontros?
Trata-se, sobretudo, de construir uma cultura de recordação europeia comum sobre a I Guerra Mundial. O intercâmbio entre os participantes deverá lhes proporcionar trazer mais esclarecimentos sobre as diversas perspectivas da I Guerra Mundial. Os jovens se reúnem em colóquios, discutindo sobre o tema “Superar a guerra, construir a paz”, para elaborar 100 ideias para a paz, que provavelmente serão entregues, como incentivos,  aos presidentes da Alemanha e da França, Frank-Walter Steinmeier e Emmanuel Macron, no último dia.

Para nós, trata-se de uma cultura de recordação europeia comum da I Guerra Mundial

Isabel Schäfer, „Youth for Peace“

Como foi a escolha dos participantes?
Os jovens enviaram suas inscrições a um concurso aberto internacional. Demos prioridade à diversidade e participação. Os jovens deveriam demonstrar ter interesse pelos temas e ser ativos em questões da sociedade civil. Para conseguir a maior variedade possível de opiniões na nossa escolha dos candidatos, nós centramos nossa atenção em um equilíbrio de gêneros, incluindo jovens de todos os níveis de educação e com todos os históricos sociais.   

A senhora diz que a DFJW já se ocupa há muito tempo com o tema da I Guerra Mundial. Qual é o papel da conferência de Berlim?
“Youth for Peace” é a sequência de um ciclo de recordações que vem acontecendo desde 2014. Já houve dois grandes encontros. Um foi em 2014 em Hartmannswillerkopf, nos Vosges, na França, com cerca de 100 participantes, e o segundo foi em 2016 em Verdun, com mais de 4 000 jovens. O encontro de jovens em novembro de 2018 é o evento de encerramento desse ciclo de recordações.

Conferência de 14 a 18 de novembro de 2018 em Berlim

© www.deutschland.de