“Palavras geram ações”

“O radicalismo de direita é uma ameaça mortal”, diz Timo Reinfrank da Fundação Amadeu António.

Timo Reinfrank, gerente executivo da Fundação Amadeu António
Timo Reinfrank, gerente executivo da Fundação Amadeu António Amadeu Antonio Stiftung/Peter van Heesen

Há mais de 20 anos, a Fundação Amadeu António engaja-se contra o extremismo de direita. Ela tem o nome da primeira vítima fatal da violência de extrema direita na Alemanha, após a reunificação alemã. Segundo a contagem feita pela Fundação, há entretanto mais de 200 vítimas fatais do racismo.

Sr. Reinfrank, o que significa para o seu trabalho o aumento de vítimas da violência de direita?

O extremismo de direita é um perigo mortal. Somente em 2019, houve três vítimas fatais; no atentado de Hanau, em fevereiro de 2020, morreram dez pessoas. No mais tardar desde 2015, observamos um enorme aumento da disposição de violência entre os extremistas de direita, que se voltam não apenas contra os refugiados e imigrantes, mas contra todos os representantes do nosso sistema democrático. O extremistas de direita declararam guerra contra a democracia.

Os extremistas de direita declararam guerra à democracia.

Timo Reinfrank, gerente executivo da Fundação Amadeu António

Do seu ponto de vista, como o atentado de Hanau muda a situação na Alemanha?

Hanau nos demonstrou mais uma vez, como a ideologia racista e de extrema direita se radicalizou e a que leva a agitação dos ativistas radicais de direita: as palavras geram ações. Além disso, torna-se claro que estamos cada vez mais às voltas com a ideologia de um movimento globalmente interligado que defende a supremacia da raça branca.

Heiko Maas, hoje ministro de Relações Externas, criou em 2015, então como ministro da Justiça, uma força tarefa para tratar das mensagens de ódio na internet. Também a Fundação Amadeu António participou dela. Que papel é desempenhado pelas mídias sociais?

O espaço digital segue sendo um catalisador do ódio e da agitação, que levam no final à violência e aos atentados. O dinamismo nas redes sociais é subestimado. Temos de fazer tudo para que uma minoria ruidosa não continue determinando o clima nas redes sociais. Com o projeto de lei contra o extremismo de direita e o crime de propagação do ódio, o governo federal alemão deliberou diversas medidas nesse sentido, também no setor digital.

Entrevista: Helen Sibum

Semana Internacional contra o Racismo, de 16 até 29 de março de 2020

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: